Mossoró/RN, 27 de Outubro de 2021

Exportação de melão para China ainda não está autorizada, diz “Rei do Melão”

A abertura da China para a fruticultura potiguar já está sendo anunciada nos quatro cantos do Rio Grande do Norte, principalmente pela classe política. Mas a situação não está tão definida assim. Pelo menos é o que afirma um dos ou o principal interessado no assunto, o empresário
Luiz Roberto Barcelos, conhecido como o Rei do Melão.

Ao PORTAL DO OESTE, Barcelos disse que a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, cumprirá agenda na China entre os dias 15 e 20 de maio para tratar de vários assuntos e colocou o melão nessa pauta. O produtor, que fará parte da comitiva brasileira, observa, no entanto, que ainda não nada liberado. “Com a ida dela (a ministra), a gente acha que ajuda bastante a abrir o mercado. Mas não tá liberado”, reitera.

Barcelos disse que os produtores estão trabalhando para que a ministra assine o protocolo para autorizar a exportação de melão para a China durante essa agenda.

Segundo o presidente da Federação da Agricultura, Pecuária e Pesca do Rio Grande do Norte (Sistema Faern/Senar), José Álvares Vieira, a expectativa é que a abertura do mercado chinês para a fruticultura potiguar gere inicialmente três mil empregos diretos. “Conversando preliminarmente com alguns produtores de melão, 30% de imediato se consegue ampliar na produção e isso representa em torno de três mil empregos diretos”, disse Zé Vieira.

Postado em 10 de abril de 2019