Mossoró/RN, 18 de Abril de 2021

Mesmo que reduza despesas, Ufersa só terá recursos para funcionar até outubro

Dados apresentados pela Reitoria da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) nesta terça-feira (28), durante a 11ª Assembleia Universitária de 2019, mostram que a instituição só terá recursos para manter o seu funcionamento até outubro, mesmo que faça cortes significativos, se o bloqueio do Ministério da Educação (MEC) foi mantido.

A situação orçamentária da Universidade apresentada é preocupante. Se não realizar cortes no custeio, a Ufersa só terá recursos para pagar as despesas de funcionamento como energia, terceirização manutenção até agosto de 2019.

A unidade de ensino precisa empenhar R$ 21.183.295,00 em custeio 2019, mas só tem disponível R$ 11.881.132,00. Existe um déficit de R$ 9.302.163,00.

Mesmo que faça reduções com prejuízos as atividades acadêmicas, a Ufersa ainda terá um déficit de R$ 5.659.744,00 e não conseguirá fechar o ano de 2019.

“Mesmo que a UFERSA mantivesse apenas gastos essenciais de funcionamento com precarização dos serviços sem NENHUM edital de pesquisa e extensão continuaria faltando recursos”, alerta trecho da apresentação disponibilizada hoje à comunidade acadêmica.

A apresentação encerra de forma taxativa: a UFERSA não tem como funcionar normalmente até dezembro de 2019 sem o desbloqueio dos recursos.

Confira a apresentação:

Postado em 28 de maio de 2019