Mossoró/RN, 18 de Junho de 2021

BLOG DO MAGNOS: Fátima segue no ritmo de Robinson e vai fechar hospital

Resultado de imagem para hospital ruy pereira

O Governo Robinson Faria teve o fechamento de hospitais uma de suas muitas marcas negativas. O Governo Fátima Bezerra já começa seguindo o mesmo caminho.

Somente em Mossoró, Robinson fechou o Hospital da Mulher e o Hospital da Polícia. O primeiro para atender o desejo do então prefeito Silveira Júnior, que até hoje dita as cartas na interminável intervenção judicial da Apamim.

Agora, a gestão Fátima decide pelo fechamento do Hospital Ruy Pereira, em Natal.

Em nota, a SESAP diz que a proposta para o Hospital Ruy Pereira é distribuir os 80 leitos lá existentes em outros hospitais da rede estadual de saúde, como Hospital Giselda Trigueiro, Hospital José Pedro Bezerra e anexo do Hospital João Machado. “Esses hospitais deverão absorver a demanda de clínica vascular, ou seja, pacientes com complicações clínicas a serem sanadas antes do procedimento cirúrgico, além dos que já realizaram o procedimento vascular mas necessitam concluir o uso de antibiótico em ambiente hospitalar”, argumenta.

No entanto, a nota também é recheada de possibilidades que dependem dos municípios, como a qualificação da atenção aos pacientes com diabetes atendidos na atenção básica e a possibilidade de ter especialistas em curativos nos municípios.

Confira a nota da SESAP:

A Sesap está, desde o início do ano, realizando um estudo para o reordenamento do fluxo de atendimento aos pacientes vasculares de forma regionalizada e qualificada, mantendo a quantidade de procedimentos realizados e garantindo os leitos de retaguarda clínica.

A proposta da Sesap para o Hospital Ruy Pereira é distribuir os 80 leitos lá existentes em outros hospitais da rede estadual de saúde, como Hospital Giselda Trigueiro, Hospital José Pedro Bezerra e anexo do Hospital João Machado. Esses hospitais deverão absorver a demanda de clínica vascular, ou seja, pacientes com complicações clínicas a serem sanadas antes do procedimento cirúrgico, além dos que já realizaram o procedimento vascular mas necessitam concluir o uso de antibiótico em ambiente hospitalar.

O Ruy Pereira realiza atualmente uma média de 15 cirurgias vasculares por dia. Esse procedimentos passarão a ser realizados no Hospital da Polícia Militar, em leitos a serem abertos após a conclusão da reforma da unidade.

Paralelo a esse reordenamento na capital, a Secretaria já iniciou uma articulação junto aos municípios para que qualifiquem sua atenção aos pacientes com diabetes atendidos na atenção básica. O objetivo é concentrar esforços na origem do problema, evitando que os pacientes cheguem aos serviços de média e alta complexidade em estados agravados da doença.

As equipes de curativos do Ruy Pereira estão oferecendo capacitação às equipes dos municípios, assim como está sendo vista, junto a alguns gestores municipais, a possibilidade de ter especialistas nos municípios.


Postado em 5 de junho de 2019