Mossoró/RN, 20 de Setembro de 2021

Corte no IBGE pode prejudicar mapeamento de autistas e preocupa associação

O corte de verba realizado pelo Governo Federal no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) pode prejudicar os autistas em todo o Brasil. É o que explicou José Roberto, presidente da Associação dos Pais e Amigos dos Autistas de Mossoró e Região (AMOR), durante o uso do espaço destinado a Tribuna Popular, na manhã desta terça-feira (02).

É que, com o corte no orçamento, as pesquisas terão uma quantidade bem menor de questões e aquelas relativas ao autismo correm o risco de ser retiradas. Um projeto de lei da deputada federal Camen Zanotto (CIDADANIA/SC), visa garantir que os censos demográficos realizados a partir de 2018 incluam as especificidades inerentes ao autismo, mas diversas questões como aluguel, posse de bens, situação de imigrantes, entre outras, devem ficar fora dos questionários.

Durante o uso da Tribuna, o presidente da AMOR pediu apoio dos parlamentares para impedir que as questões sejam retiradas. “Sabemos que é através dos Censos realizados pelo IBGE que o poder público pode pensar políticas públicas para a população. A retirada das questões sobre o autismo vai impedir o mapeamento dessas pessoas em todo o Brasil e dificultar a busca por políticas públicas”, reforçou José Roberto.

José Roberto também aproveitou o espaço para falar sobre os objetivos da Associação, que a cada ano está mais organizada. “Somos vários pais e mães e estamos reunidos para buscar políticas públicas para os autistas em nossa cidade. Um dos objetivos que temos é conquistar uma sede que oferecerá terapias”.

Postado em 2 de julho de 2019