Mossoró/RN, 26 de Julho de 2021

BLOG DO MAGNOS: Fugir não faz o perfil de Isolda

Cada passo da deputada estadual Isolda Dantas (PT) é tão milimetricamente quanto falhamente vigiado pelo rosalbismo. Veja o caso do recurso à Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa votado ontem.

Ela estava na estrada quando a proposta foi posta em votação por meio de um requerimento oral do deputado estadual Nelter Queiroz (MDB). A proposta não estava na pauta.

Mas o rosalbismo logo colou em Isolda a imagem de “fujona” porque ela estava na estrada vindo cumprir agenda na Assembleia de Deus. Como se foge de algo que você não tem conhecimento?

Isolda já tinha votado contra a emenda inconstitucional de Nelter na CCJ. Por que ela teria dificuldade em repetir o voto?

Só as eleições municipais de 2020 explicam o foco do rosalbismo em Isolda. Ela é um dos nomes que ameaça o projeto de reeleição da prefeita Rosalba Ciarlini.

Afinal de contas outros deputados também estavam ausentes na votação do recursos, como Eudiane Macedo (PTC), Souza Neto (sem partido), Dr Bernardo (AVANTE), Albert Dickson (PROS) e Cristiane Dantas (SD). Os dois últimos não são da base governista e nem por isso foram criticados. Souza e Bernardo são da região Oeste, mas não foram cobrados.

Pode-se alegar que a sindicalista Janiery Souto convocou os servidores para acompanhar a votação. O problema é que toda semana tem essa mesma convocação e nem sempre tem votações.

Isolda, como outros nomes cotados para disputar a Prefeitura de Mossoró no próximo ano, tem sido muito vigiada e vítima de informações falsas, como o também o deputado Allyson Bezerra. Não é surpresa nenhuma. O rosalbismo sempre fez política assim.

A pauta de votação de ontem na Assembleia Legislativa comprova a ausência do recurso de Nelter.

Postado em 6 de novembro de 2019