Mossoró/RN, 28 de Setembro de 2022

Rosalba não cria boas opções, e vereadores governistas vão para o tudo ou nada

A estratégia de formação de nominatas para as eleições deste ano funcionou bem para a prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini, manter a sua base de apoio na Câmara. O mesmo não se pode afirmar para os vereadores.

Praticamente nenhuma boa opção foi criada por Rosalba para a sua bancada. Restou aos parlamentares governistas se amontoarem no PP, partido da prefeita, ou se aventurarem em outros projetos igualmente complicados.

Só no PP serão oito vereadores buscando a renovação do mandato. Com certeza, boa parte não retornará ao legislativo mossoroense em 2021. Resta saber quem vai sobrar na lista que inclui Flávio Tácito, Francisco Carlos, Alex Moacir, Emílio Ferreira, Manoel Bezerra, Ricardo de Dodoca, Tony Cabelos e Zé Peixeiro.

A vida também não ficou fácil para outros vereadores rosalbistas. Aline Couto trocou o Avante, que ela tinha brigado para assumir, pelo PSDB, onde vai ter uma briga direta com a colega Sandra Rosado (ou alguém da família que ela indicar).

Rondinelli Carlos foi o último a definir o seu destino, já no apagar das luzes da janela partidária, encerrada nesta sexta-feira (03). A opção dele foi pelo PL, onde vai ter que encarar os ex-vereadores Claudionor dos Santos e Vingt-Un Neto.

Na bancada governista, o caminho da reeleição parece bem mais próximo para Izabel Montenegro, presidente da Câmara, e Didi de Arnor.

Izabel permaneceu no MDB, se livrou de Alex Moacir, e vai tocar o seu próprio projeto para renovação do mandato. Ao contrário de outros, ela tem poder de barganha nas mãos para formar uma nominata capaz de segurar a sua cadeira na Câmara.

Com cara de bobo, Didi de Arnor largou bem na frente dos concorrentes, ao aplicar um golpe no colega Raério Cabeção e assumir o controle no PRB. Ele conta com uma nominata forte e não deve enfrentar problemas para renovar o mandato.

É possível avaliar que da bancada governista atual, pelo menos sete vereadores devem se garantir na Câmara em 2021, quatro não voltam de jeito nenhum e para outros dois tudo pode acontecer. Isso sem contar com Maria das Malhas, que não deixou o PSD e não será candidata. Exceto se aplicarem um novo golpe em Raério Cabeção.

Postado em 4 de abril de 2020