Mossoró/RN, 10 de Maio de 2021

Defensoria quer saber motivo de raio-x da UPA do BH estar parado desde 2017

A Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Norte (DPE/RN) instaurou um procedimento preparatório para averiguar o conserto, instalação e funcionamento completo da máquina de raio-x da Unidade de Pronto Atendimento do Belo Horizonte, em Mossoró. O procedimento foi publicado no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (30), com ofícios expedidos para a Prefeitura, bem como para a Secretaria de Saúde do Município.

O procedimento tem como objetivo verificar a possibilidade de conserto e instalação dos programas necessários ao integral funcionamento da máquina de raio-x da UPA do BH. A medida se deve, entre outros fatores, a preservação dos interesses sociais e públicos visto que exames de imagem de raio-x e tomógrafo auxiliam no diagnóstico do novo coronavírus (Covid-19). De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde nesta quarta-feira (29), Mossoró possui 164 casos confirmados e registrou 13 mortes por Covid-19.

Diante da situação, o Município de Mossoró recebeu R$ 5.653.891,71 do Ministério da Saúde para reforçar ações de combate a pandemia. No entanto, a máquina de raio-x da UPA do BH, apesar de já adquirida, encontra-se parada desde 2017 por falta da instalação de programa adequado a seu funcionamento, conforme resposta recebida da Secretaria Municipal de Saúde de Mossoró.

“Solicitamos à Prefeitura e Secretaria de Saúde a remessa de relatório que esclareça o motivo de um equipamento médico tão caro e importante para o diagnóstico de várias doenças, dentre elas, o coronavírus, encontrar-se parado há três anos, sem nenhuma perspectiva de um dia ser colocado em funcionamento”, registrou a defensora pública Ana Beatriz Ximenes, responsável pela ação.

Postado em 30 de abril de 2020