Mossoró/RN, 22 de Abril de 2021

Coronavírus: sintomas neurológicos associados à Covid-19

O novo coronavírus que apareceu pela primeira vez na China em 2019 traz ainda bastante dúvidas em relação aos sintomas, tratamento e cura. Sendo transmitida através de secreções respiratórias e saliva, a Covid-19 é responsável pelo surgimento de uma simples gripe até complicações muito graves, como pneumonia, colocando a vida em risco.

Um estudo chinês divulgado em março deste ano mostra que pessoas com o novo coronavírus desenvolveram problemas neurológicos como sintomas da doença. A pesquisa foi realizada entre janeiro e fevereiro em 214 pacientes com Covid-19 —graves ou não— internados em três hospitais de Wuhan (China), onde começou a pandemia. Destes, 78 apresentaram alguma manifestação neurológica. 

Entre os sintomas, os mais comuns foram a tontura, mencionada por 36 pacientes (16,8%), e dor de cabeça, citada por 28 (13,1%). Em seguida aparecem confusão mental, AVC ou isquemia cerebral, convulsão, perda da coordenação muscular e sonolência. De acordo com a médica neurologista do Hapvida Saúde, Cintia Melo, tudo ainda está sendo estudado, mas as informações servem de alerta.

”Hoje o que a gente já consegue associar e documentar também é a perda de olfato e do paladar. Inclusive, alguns dos pacientes com o novo coronavírus mencionaram esse tipo de alteração que chega ao sistema nervoso central em duas hipóteses levantadas: pelo sangue e a segunda diretamente pelo nariz, pegando carona com o nervo olfativo”, explica a neurologista.

O risco de complicações graves por Covid-19, como a falta de ar e forte dor de cabeça, parece ser maior em pessoas acima dos 60 anos e todas as que possuam o sistema imune enfraquecido. ”Dessa forma, além dos idosos, pessoas com doenças crônicas, como câncer, diabetes, insuficiência renal ou doenças cardíacas, também correm risco de complicações”, enfatiza a médica Cintia Melo.

Para diferenciar uma dor de cabeça comum e uma cefaleia relacionada ao novo coronavírus, a neurologista do Hapvida Saúde, esclarece que ” a dor de cabeça relacionada à Covid-19 entra como uma cefaleia secundária, ela decorre de outros sintomas. Para diferenciar precisa de outros sintomas associados, como a febre alta, tosse e falta de ar. O mais importante é a prevenção: sempre lavar as mãos e ficar em casa”.

Postado em 24 de maio de 2020