Mossoró/RN, 10 de Maio de 2021

Prefeitura ainda deve R$ 326 mil do MCJ 2019, incluindo lanche e quadrilha

Se não fosse a pandemia do novo coronavírus, Mossoró estaria em festa agora com a realização do Cidade Junina 2020. Mas a edição deste ano foi cancelada e um ano depois, a Prefeitura de Mossoró ainda tem conta a pagar do evento de 2019.

De acordo com dados do Portal da Transparência do Município, o restos a pagar do Mossoró Cidade Junina (MCJ) 2019 totaliza R$ 326.321,16, incluindo lanches e e até a apresentação de uma quadrilha junina.

Mais de dois terços da dívida é com a empresa Samucka Primeiro Mundo (R$ 221.747,62), seguida de G Seis Empreendimentos (R$ 59.865,19) e Luiz Gonzaga Nunes ME (R$ 30.423,33).

A G Seis Empreendimentos, de nome fantasia Glamour Produções e Serviços, foi responsável por fornecer os lanches para as pessoas que trabalharam durante as noites do MCJ 2019.

A Prefeitura também não pagou por uma apresentação feita em Natal pela quadrilha junina Lume da Fogueira para divulgação do São João de Mossoró. A dívida é de apenas R$ 2,5 mil de um contrato de R$ 5 mil, de acordo com o Portal da Transparência.

A apresentação do cantor Bruno Martins no evento também está pendente de pagamento.

Samucka Primeiro Mundo e Luiz Gonzaga Nunes ME ganharam contratos para montagem de estruturas do MCJ 2019.

Postado em 14 de junho de 2020