Mossoró/RN, 07 de Maio de 2021

STF quebra sigilo bancário de General Girão e mais 10 parlamentares bolsonaristas

Por UOL

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou hoje a quebra do sigilo bancário de parlamentares da base de apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

A decisão foi no âmbito de um inquérito que investiga os atos antidemocráticos e visa apurar se os parlamentares financiaram as manifestações que pediam o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo.

Entre os deputados atingidos pela medida está General Girão, deputado federal pelo RN, além de Bia Kicis (PSL-DF), Carla Zambelli (PSL-SP), Cabo Junio Amaral (PSL-MG) e Otoni de Paula (PSC-RJ), segundo o UOL apurou. Além desse seis, haveria ainda Daniel Silveira (PSL-RJ), Caroline de Toni (PSL-SC), Alê Silva (PSL-MG), Guiga Peixoto (PSL-SP) e Aline Sleutjes (PSL-PR), segundo a CNN. Um senador, Arolde de Oliveira (PSD-RJ), também seria alvo da medida.

A Polícia Federal cumpriu na manhã de hoje 21 mandados de busca e apreensão em desfavor de aliados de Bolsonaro na Operação “Lume”. Entre os alvos, estiveram Daniel Silveira e dirigentes da sigla que o mandatário tenta fundar, o Aliança pelo Brasil, blogueiros e youtubers de direita.

O procedimento investiga a origem de recursos e a estrutura de financiamento de grupos suspeitos de promoverem as manifestações de rua com pautas antidemocráticas. Foram mobilizados agentes da PF em cinco estados, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Maranhão e Santa Catarina, e no Distrito Federal.

O PORTAL DO OESTE entrou em contato com General Girão, mas ainda não recebeu retorno.

Postado em 16 de junho de 2020