Mossoró/RN, 10 de Maio de 2021

Terceira colocada, Ludimilla vive expectativa de escolha antidemocrática de Bolsonaro para ser Reitora da Ufersa

Parece que a intervenção no IFRN fez muita gente perder a vergonha de defender decisões antidemocráticas. Se a imposição do professor Josué Moreira no IFRN foi feita meio que às escuras, na Ufersa tudo está sendo discutido publicamente, inclusive com candidata que ficou na terceira posição já se adiantando que assume o cargo se essa for a opção do governo Jair Bolsonaro.

Na verdade, a professora Ludimilla Oliveira, que teve apenas 18,33% dos votos, parece até clamar por uma escolha que não seja pelo candidato mais votado, Rodrigo Conde, que teve mais que o dobro dos votos dela (37,55%).

Nos bastidores, já há alguns meses se falava sobre a possibilidade de a vontade da comunidade acadêmica não ser respeitada e sempre com o nome de Ludimilla sendo citado como a possível escolha do governo Bolsonaro.

A proximidade dela com bolsonaristas de carteirinha e também de ocasião reforçam que é muito forte a possibilidade de ser tomada uma decisão antidemocrática na Ufersa.

Enquanto aguardamos, cabe um elogio ao professor Jean Berg, segundo colocado na eleição da Ufersa, que já anunciou que não assumirá o cargo caso nomeado de forma antidemocrática pelo presidente.

Postado em 16 de junho de 2020