Mossoró/RN, 29 de Setembro de 2022

Com Rosalba alvo de vários processos e companheira de partido de Maluf e investigados na Lava Jato, rosalbismo tenta ligar adversário à corrupção

Rosalba durante reunião com Ciro Nogueira. O presidente do Progressistas foi denunciado ao STF acusado de receber de R$ 7,3 milhões da construtora Odebrecht

Partido da prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini, o Progressistas, antigo PP, é um dos mais investigado na Operação Lava Jato. É também o partido do ex-governador e ex-prefeito Paulo Maluf, condenado por lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

A própria Rosalba é alvo de diversos processos, com acusações que vão de recebimento de propina para implantação do serviço de inspeção veicular no RN, a desvio de recursos na obra da Arena das Dunas. A prefeita, inclusive, recebeu a visita da PF em dezembro do ano passado (não foi o famoso japonês).

Com todo esse currículo da prefeita e do seu partido, causou espanto a forma como o rosalbismo reagiu ao lançamento da pré-campanha do deputado estadual Allyson Bezerra (Solidariedade) a prefeito de Mossoró, na noite desta quarta-feira (15). O rosalbismo “disparou” montagens nas redes sociais para tentar ligar o adversário da prefeita à corrupção. Nas montagens, Allyson aparece com o deputado federal Paulinho da Força (presidente nacional do Solidariedade), alvo de recente operação da PF e investigado por suspeita de fazer caixa 2 nas campanhas eleitorais de 2010 e 2012.

Ora, o presidente nacional do partido de Rosalba, o deputado federal Ciro Nogueira, foi denunciado ao Supremo Tribunal Federal (STF), em fevereiro passado, acusado de receber R$ 7,3 milhões em “vantagens indevidas” da construtora Odebrecht, em investigação oriunda da Operação Lava Jato.

Embora a postura do rosalbismo ignore o próprio currículo e choque os leigos, não surpreende a quem conhece o seu modus operandi . É o normal. Historicamente, essa é a forma de o rosalbismo fazer o que chama de política. É uma questão de sobrevivência.

Os dois últimos mandatos de Rosalba, como governadora e prefeita, foram um fracasso total. Logo, não resta ao seu exército outra alternativa que não seja atacar seus adversários.

Como já falamos anteriormente, qualquer um que apareça como ameaça ao projeto de poder do rosalbismo, vira alvo. Eles nunca pouparam nem mesmo a própria família (Sandra e Larissa Rosado não me deixam mentir), por qual motivo não atacariam Allyson, Isolda Dantas ou qualquer outro que ouse enfrentá-los.

Não é o novo normal. É o velho normal.

Postado em 16 de julho de 2020