Mossoró/RN, 21 de Abril de 2021

Eleições ocorrem neste domingo e quase 176 mil mossoroenses estão aptos a votar

Neste domingo, 15, 175.932 eleitores em Mossoró escolherão o novo prefeito para o quadriênio 2021/2024. Seis candidatos disputam a preferência do eleitorado mossoroenses. Concorrem no pleito deste ano a prefeita e candidata a reeleição Rosalba Ciarlini, os deputados estaduais Alysson Bezerra e Isolda Dantas, a ex-prefeita da cidade Cláudia Regina, além do professor Ronaldo Garcia e Irmã Ceição.

A maior parte dos votantes na Capital do Oeste pertence ao gênero feminino. Ao todo, são 94.265 eleitoras. O número representa 53,6% do total de votantes. Já o gênero masculino reúne 81.660 cidadãos, ou 46,4% do eleitorado.

A faixa etária com o maior quantitativo de eleitores no município é a que reúne cidadãos entre 45 e 59 anos de idade. Eles somam 44.745 mossoroenses. O número corresponde a 25,4% do eleitorado. A faixa entre 25 a 34 anos de idade vem logo em seguida, com 22,2%, ou 39.109 eleitores. Os jovens de 16 e 17 anos, cujo voto é opcional, representam 0,85% do eleitorado em 2020 na cidade. São 424 eleitores com 16 anos e 1.079 com 17 anos.

Já os eleitores acima de 70 anos, cujo voto também facultativo, somam 13.679 pessoas, assim distribuídas: 70 a 79 anos (9.281 ou 5,2%) e acima de 79 anos (4.398 ou 2,5%). Dados referentes ao nível de instrução mostram que a maior parte do eleitoral mossoroense com registro na Justiça Eleitoral possui Ensino Médio Completo. São 51. 272 eleitores que declararam ter essa escolaridade. O número corresponde a quase 30% dos votantes (29,4%). Outros 38.032 eleitores, ou 21,6%, disseram ter o Ensino Fundamental Incompleto. Já 20.281 declararam ter concluído o Ensino Superior. O número equivale a 11,5% do eleitorado, segundo a base de dados do Cadastro Eleitoral. Para o pleito deste ano, a utilização da biometria foi cancelada pelo TSE como mais uma medida de prevenção à Covid-19.

PERFIL

O PORTAL DO OESTE traz breve resumo sobre o perfil dos candidatos que concorrem ao cargo de prefeito nas eleições municipais deste domingo em Mossoró. Confira abaixo em ordem alfabética.

ALYSSON BEZERRA

O deputado estadual Alysson Leandro Bezerra da Silva disputa o executivo mossoroenses pela coligação “Muda Mossoró”. A coligação é formada pelos partidos Solidariedade e PSD. O companheiro de chapa é o empresário João Fernando de Melo Neto(Fernando das Padarias). 

Alysson Bezerra concorreu pela primeira vez a cargo público em 2018. Ele foi o deputado mais votado de Mossoró no pleito passado. Ele nasceu em 12 de maio de 1992 e graduação em Ciência e Tecnologia pela Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA); pela mesma universidade se tornou engenheiro civil em 2016.

CLÁUDIA REGINA

Cláudia Regina Freire Azevedo nasceu em 28 de agosto de 1964 e é bacharel de Direito pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Cláudia concorre pela coligação “Juntos por Mossoró”, composta pelos partidos DEM, PSL, PMB e PSB. Seu vice é o médico psiquiatra e ex-candidato a deputado estadual, Daniel Sampaio, do PSL. 

Cláudia Regina foi eleita prefeita de Mossoró em 2012. Ela obteve 68.604 naquela eleição. A então prefeita da cidade foi punida com cassação e perdeu seus direitos políticos por oito anos. Após decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesse ano ela está apta a disputar o cargo público. 

A candidata foi eleita vice-prefeita em 2044 na chapa encabeçada pela ex-prefeita Fafá Rosado. Em 2008, se elegeu vereadora pelo município. Ela também já foi chefe de gabinete, secretária da Prefeitura de Mossoró.

IRMÃ CEIÇÃO

Maria da Conceição Cesário de Sousa é candidata ao executivo municipal pela coligação “Mossoró para Todos” – (PTB/PMN). Sua companheira de chapa é a fisioterapeuta Nuhara Oliveira (PMN). Irmã Ceição é bacharel em Direito.

Em 2008 disputou o cargo de vereadora de Mossoró elo PSL. Na condição de suplente chegou a assumir cadeira na Câmara Municipal por poucos dias, no ano de 2012. Em 2018, disputou uma vaga na Assembleia Legislativa, pelo Partido dos Trabalhadores.

ISOLDA DANTAS

Maria Isolda Dantas de Moura é candidata pela coligação “Mossoró que o Povo Quer” – PT / PCdoB / PV / AVANTE / PROS. Seu vice é o professor Gutemberg Dias (PCdoB), que na eleição passada foi candidato a prefeito. Em 2016 foi eleita vereadora em Mossoró e dois anos depois conseguiu uma cadeira na Assembleia Legislativa. Foi eleita deputada estadual.

Isolda Dantas nasceu em 15 de julho de 1974 e é cientista social pela Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN). Ela também foi presidente do Diretório Central Estudantil (DCE). Em 2014 foi secretaria de Cultura e presidente do Partido dos Trabalhadores. Isolda também já atuou em projetos sociais junto com as mulheres rurais e da periferia de Mossoró, de 1998 a 2008.

RONALDO GARCIA

Antônio Ronaldo Garcia é doutor em matemática e professor da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa). Sua vice é a jovem estudante Yasmin Dias, também do PSOL.  Ele nasceu em 1º de julho de 1969. É casado e pai de quatro filhos.

Em 2010 disputou o cargo de Senador da República Dois anos depois foi candidato a vice-prefeito em Mossoró. Em 2014 foi candidato a vice-governador. A chapa era encabeçada pelo professor Robério Paulino.

ROSALBA CIARLINI

Rosalba Ciarlini Rosado nasceu em 26 de outubro de 1952 e concorre a reeleição neste pleito. Rosalba disputa à reeleição pela coligação “Força do Povo”, formada por 11 partidos: PP, PL, PSC, PSDB, CIDADANIA, DC, REPUBLICANOS, MDB, PDT, PATRIOTA e REDE. O seu vice é o empresário Jorge do Rosário(PL).  Ela é médica pediatra formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Rosalba é a atual prefeita da cidade.

Se elegeu prefeita de Mossoró pela primeira vez em 1988. Governou de 1989 a 1992. Em 1994 foi candidata a vice-governadora na chapa do então senador Lavoisier Maia. Em 1996 voltou a ser eleita ao executivo mossoroenses. Conseguiu a reeleição em 2000.

Rosalba Ciarlini tornou-se a primeira mulher senadora do Rio Grande do Norte em 2006. Quatro anos depois foi eleita governadora do Rio Grande do Norte. Administrou o estado de 2011 a 2014. Ela não disputou a reeleição por impedimento do próprio partido, na época o DEM.

MEDIDAS CONTRA COVID-19

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) recomenda que eleitores, mesários e demais colabores da Justiça Eleitoral não compareçam ao pleito deste ano se estiverem com sintomas da Covid-19. O médico do TRE-RN, Ricardo Félix, recomenda que os eleitores e mesários que estiverem com o quadro sugestivo ou tenham testado positivo para o novo coronavírus no período entre 1º e 14 de novembro, ou tiverem febre no dia do pleito, não devem comparecer às seções eleitorais.

“Os principais sintomas que podem indicar o quadro da Covid-19 incluem febre, tosse e falta de ar, dor de garganta, coriza, obstrução nasal, diarreia, alteração no olfato, cansaço e dor no corpo”, destaca Ricardo.

O eleitor que tiver diagnóstico positivo da Covid-19 poderá justificar sua ausência às urnas no prazo de 60 dias a contar da data da eleição. “O ideal é que o eleitor procure um atendimento médico e consiga uma declaração ou atestado e também tem a possibilidade de justificar sua ausência pelo aplicativo e-Título, inclusive anexando documentação”, afirma o médico do TRE-RN, Ricardo Félix.

No dia da eleição será obrigatório o uso de máscara para que o eleitor possa entrar e permanecer na seção eleitoral. A medida também é válida para os mesários que, além das máscaras, utilizarão os protetores faciais (face shields). Nas seções, haverá álcool em gel para higienização das mãos e líquido para higienização de superfícies e objetos, com exceção da urna eletrônica.

O TSE divulgou uma nota de esclarecimento sobre justificativa de ausência em caso de Covid-19 destacando que o eleitor pode apresentar um documento médico, como atestado, declaração médica ou teste que comprovem a condição de infecção do novo coronavírus e impossibilidade de comparecer ao local de votação.

A nota completa pode ser vista aqui.

JUSTIFICATIVA ELEITORAL

Apesar da obrigatoriedade do voto, há casos de impossibilidade de comparecimento de eleitores às urnas no dia das eleições. Tal ausência gera ao eleitor a obrigatoriedade da justificativa eleitoral, a qual pode ocorrer no dia do pleito ou pós-eleição.

Caso o eleitor esteja fora de seu domicílio eleitoral, poderá justificar a ausência no próprio dia das 7h às 17h, por meio do aplicativo e-Título – que contará com a tecnologia de geolocalização -, no Sistema Justifica – disponível no site do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN), ou nas mesas receptoras, onde houver.

Nos 60 dias seguintes após o pleito, o eleitor faltante ou impossibilitado de exercer o direito do voto (por motivo de doença, viagem ou outra situação relevante) poderá justificar a ausência pelo aplicativo e-Título, pelo Sistema Justifica, ou nos próprios Cartórios Eleitorais. A diferença é que o eleitor deve anexar documento que comprove o motivos de sua ausência às urnas.

Em material disponibilizado e elaborado pela Corregedoria Geral Eleitoral do TRE-RN, disponível no link ELEITOR E ELEIÇÕES, tem o eleitor ampla explicação sobre as diversas formas de justificativa eleitoral nas Eleições 2020, inclusive para aqueles eleitores que estejam fora do país ou que sejam inscritos no exterior.

ACOMPANHAMENTO E APURAÇÃO

A Justiça Eleitoral disponibilizará três plataformas onde será possível acompanhar a apuração e divulgação dos resultados do pleito de 2020, no dia 15 de novembro. Tratam-se do aplicativo Resultados, do site Divulga Web e do Sistema Divulga. Confira como vai funcionar cada uma das alternativas para acompanhamento da apuração:

O aplicativo ‘Resultados’ está disponível para Android e iOS, e apresentará a contagem de votos de acordo com os boletins divulgados pela Justiça Eleitoral. Por ele, será possível a visualização de consulta nominal para cada candidato, com a indicação dos eleitos. Nestas eleições, o aplicativo mostrará inclusive as fotos de todos os candidatos que disputam as eleições.

Divulga Web é um sistema que não precisa ser baixado, mas apresenta resultados mais simples e sintéticos, com o percentual de urnas já apuradas, os votos de cada candidato e os brancos e nulos. Além dessa opção, há o Sistema Divulga que é uma ferramenta mais completa, com a opção “telão” e outros meios de consulta diante da apuração dos votos. O sistema pode ser baixado a partir desta sexta (13), por meio do site do TSE.

Há ainda o Aplicativo boletim na mão que serve para acompanhar o resultado da votação nas próprias  seções eleitorais, sendo mais uma forma de fiscalização do processo eleitoral. Após o encerramento da votação, toda urna eletrônica fornece um Boletim de Urna (BU), que contém o total de votos recebidos dos candidatos, dos partidos, brancos e nulos, e outras informações, como o número total de eleitores que votaram e os que se ausentaram. O aplicativo, que está disponível para Android e iOS, permitirá ao cidadão fazer a leitura do BU e receber uma cópia digital. Para isso, basta apontar a câmera do celular para o QR Code contida no final do boletim.

Postado em 14 de novembro de 2020