Mossoró/RN, 19 de Abril de 2021

Governo se reúne com empresários para reforçar medidas de contenção da Covid-19

Diante do aumento do número de casos de Covid-19, tanto no cenário local, quanto no nacional e internacional, a governadora Fátima Bezerra retomou o Pacto pela Vida, que conta com uma série de medidas protetivas e de orientação à população a fim de evitar o avanço da propagação do novo coronavírus (Covid-19). Após a governadora se reunir com os gestores municipais, nesta segunda-feira (07), das regiões Metropolitana de Natal, Agreste, Oeste e Alto Oeste para tratar das novas ações e evitar o crescimento de novos casos que vem ocorrendo nos últimos 15 dias, ao final do dia foi a vez do vice-governador, Antenor Roberto, dialogar com o setor produtivo, empresários do comércio e de serviços, também por videoconferência, para alinhar as condutas de enfrentamento ao vírus.

“Todos estamos preocupados com esse cenário. Não estamos em estado de alarme e podemos salvar o que foi conquistado até agora. Por isso, precisamos continuar trabalhando juntos nesse sentido”, disse o vice-governador. Ele acrescentou que, apesar da taxa de óbitos não ser tão elevada como no início da pandemia, as taxas de ocupação em leitos críticos, com destaque para a região Oeste, em Mossoró e Pau dos Ferros, estão aumentando, e é necessário fortalecer mais as medidas de segurança sanitária.  

O Pacto pela Vida representa ações conjuntas desenvolvidas sob a responsabilidade de salvar vidas. Todos engajados e fazendo sua parte – Estado, prefeitura, setor empresarial e sociedade – aliados ao distanciamento social, que ainda é a maior ferramenta no combate ao novo coronavírus.

Dentre as medidas já em andamento pelo Governo estão a reversão de 89 leitos para atendimento a pacientes Covid-19, sendo 53 de UTI e 36 clínicos, e a adoção de medidas a partir da recomendação do Comitê Científico do RN, que assessora o Executivo estadual nas tomadas de decisão sobre a pandemia do novo coronavírus, como a retomada do Pacto pela Vida. As ações abrangem também a realização do Inquérito Sorológico e a testagem de forma ampliada, o fortalecimento da vigilância em saúde, e recomendações aos empregadores (vigilância e saúde do trabalhador), além de orientações acerca das festas de fim de ano e realização de eventos.

Durante a reunião com os gestores municipais, foi colocado à disposição das prefeituras os órgãos de segurança estaduais como apoio complementar para manter a dispersão da população. As orientações de dispersão social são recomendadas tanto pelo Ministério Público Federal, quanto pelo Comitê Científico, reforçando o uso da máscara e o distanciamento social.

Também foi divulgada uma Nota Técnica com recomendações aos empregadores/empregados, colocada à disposição no site da Secretaria de Estado da Saúde Publica (Sesap). A Nota, que foi sugerida ao setor empresarial durante a reunião, responde pela vigilância em saúde do trabalhador.

“O ambiente de trabalho deve ser seguro não só para o trabalhador como também para os clientes. As recomendações estão além do uso das máscaras e distanciamento.  É importante o monitoramento e a identificação dos casos precoces. A nota traz também as definições para os casos suspeitos, como a forma que será feito o isolamento do trabalhador. Tudo isso vai garantir ao empregador que quebre a cadeia de transmissão”, afirmou Kelly Lima, coordenadora do Cerest (Centro de Referência em Saúde do Trabalhador da Sesap).

Após a apresentação dos dados da atual situação epidemiológica da covid-19 no Rio Grande do Norte, os secretários e o vice-governador abriram a palavra para os representantes do setor empresarial, que variava entre indústria, transporte, comércio, serviços, turismo, bares e restaurantes, entre outros.

O governo reiterou a parceria com o setor de comércio, que vem sendo realizada desde o começo da pandemia, e eles se comprometeram em manter os padrões sanitários nos estabelecimentos comerciais. Salientaram a importância da fiscalização, que a princípio deverá ser de orientação, para depois, se não cumpridas as normas de segurança sanitárias, poderão ser revertidas em multas para os estabelecimentos. Também reiteraram a importância da estratégia de comunicação com a sociedade apresentada como uma das medidas de combate ao coronavírus pelo governo, já que o comportamento das pessoas também influencia bastante na disseminação do vírus. Os representantes do setor de comércio e serviços deixaram claro que não querem retrocessos para as atividades comerciais.

“Acredito e sugiro, nós sabemos que a pandemia não acabará agora. A gente já viu que a solução é sair de casa atendendo aos protocolos: uso de máscara, controle de quantidade de gente. Se atendermos aos protocolos, dá para o comércio e serviço continuarem funcionando. Estamos trabalhando no sentido do comércio seguro”, pontuou o presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Norte (FCDL/RN), Afrânio Miranda.

Com relação aos eventos, principalmente os de fim de ano da Praia de Pipa e de São Miguel do Gostoso, o governo deixou claro que são da competência da jurisdição dos municípios, e que espera que eles sigam a orientação tanto do Ministério Público quanto do Comitê Científico do RN. 

FOTO: Robson Araújo/Assecom-RN

Postado em 8 de dezembro de 2020