Mossoró/RN, 21 de Abril de 2021

Assembleia de Deus já recebeu R$ 720 mil de aluguel por escola que virou motivo de litígio com Allyson

A Igreja Evangélica Assembleia de Deus já recebeu R$ 720 mil da Prefeitura de Mossoró em pagamentos de aluguel do prédio onde funciona a Escola Municipal Colégio Evangélico Leôncio José de Santana e que virou motivo de litígio com o prefeito Allyson Bezerra.

De acordo com dados do Portal da Transparência, o pagamento do aluguel mensal de R$ 15 mil começou em 2016, no último ano do governo Francisco José Jr, e teve continuidade depois que a prefeita Rosalba Ciarlini assumiu a Prefeitura de Mossoró.

Entre 2016 e 2019, a Secretaria Municipal de Educação executou pagamentos que totalizaram R$ 705 mil à Assembleia de Deus.

Em 2020, a Prefeitura de Mossoró repassou apenas R$ 15 mil, referente a um mês de aluguel, que havia ficado pendente do ano anterior. Com a pandemia do novo coronavírus e as escolas fechadas, não houve pagamento referente ao ano passado.

No Portal da Transparência consta ainda um repasse de R$ 80 mil, em 2015, para Assembleia de Deus para a realização da Cruzada Mossoró para Cristo.

O litígio entre a Assembleia de Deus e Allyson Bezerra se deu em razão da troca de direção da Escola Municipal Colégio Evangélico Leôncio José de Santana. O prefeito tirou Irmã Marta do comando da escola e desagradou ao presidente da Assembleia de Deus em Mossoró, Pr. Francisco Miranda.

O líder religioso disse que os ex-prefeito Francisco José Jr e as ex-prefeitas Cláudia Regina e Fafá Rosado não tiraram a Irmã Marta da direção da escola, mesmo não sendo crentes. “Agora foi eleito um irmão em Cristo, Allyson Bezerra, aí o irmão crente, tirou a irmã da frente da escola. Os irmãos vejam que o sino não está batendo correto, não está batendo direito. Oremos pela nossa cidade.”, declarou, acrescentando que pediu a devolução da escola.

Postado em 18 de janeiro de 2021