Mossoró/RN, 21 de Abril de 2021

CUT-RN defende continuidade do Auxílio Emergencial até o fim da pandemia

O cenário de agravamento da pandemia do novo coronavírus no Brasil acende um alerta para a importância de programas sociais de distribuição e garantia de renda para os brasileiros que ficaram, estão ou ficarão sem emprego nos próximos meses. 
Por isso, para defender a vida dos trabalhadores e trabalhadoras do RN e de todo o Brasil, a Central Única dos Trabalhadores chama a população para se somar ao ato simbólico que acontecerá no próximo sábado, 6, na Praça Gentil Ferreira, com concentração às 8h.
Encerrado em dezembro de 2020 pelo governo de Jair Bolsonaro (ex-PSL), o auxílio emergencial, inicialmente de R$ 600,00 e posteriormente rebaixado pelo próprio governo para R$ 300,00, ainda que de valor pequeno, foi a garantia de sobrevivência de 67,9 milhões de pessoas e uma tábua de salvação na geração de emprego formais em municípios.

É o que mostra um levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) com base em dados dos ministérios da Economia e da Cidadania. Em cidades onde o número de beneficiários foi maior, também foi maior a geração de emprego formal.

“Estamos defendendo a continuidade do auxílio porque é fundamental e não é uma questão ideológica. É humanitária. Acabar com o auxílio emergencial neste momento é algo desumano, falta de empatia com o conjunto da sociedade” declarou Eliane Bandeira, presidenta da CUT-RN. 

Postado em 4 de fevereiro de 2021