Mossoró/RN, 14 de Abril de 2021

A VISÃO E O OFTALMOLOGISTA

O relacionamento com o mundo exterior se opera, principalmente, através da visão, de modo que qualquer anormalidade nos olhos pode levar à dificuldade no aprendizado, no relacionamento social, com a diminuição do rendimento de atividades físicas e intelectuais. Estima-se que 20% da população brasileira, hoje acima dos 200 milhões de pessoas, necessita de  usar óculos. Os números falam por si: a importância de se ter o desenvolvimento ocular, ao longo da vida, acompanhado por um oftalmologista, o único capacitado a receitar a correção óptica adequada ao cidadão. É indiscutível. Ao longo da vida, não há uma pessoa sequer que, cedo ou tarde, deixará de necessitar de algum tipo de correção óptica, seja para enxergar melhor de perto, seja ao longe.

           Na adolescência, a pessoa tem solicitação ainda maior da visão, ao utilizar frequentemente o computador, e mais tarde, ao prestar exame para obter carteira de habilitação, ou em exame vestibular. Numa sociedade competitiva como a nossa, ver bem pode ser a diferença entre se marginalizar ou se inserir no mercado de trabalho. Os controles periódicos são igualmente importantes nessa fase da vida, pois é quando se verifica, na maioria das vezes, o avanço da miopia.

          Mas a importância do Oftalmologista não se limita ao bom diagnóstico de lentes. Ele é habilitado a fazer o exame de grau para uso de óculos, com dilatação da pupila (Cicloplegia), além da medição da pressão intraocular, exame fundamental ao acompanhamento do paciente ao longo da vida. O exame de fundo de olho, por exemplo, contribui para o diagnóstico do glaucoma em seus estágios iniciais, além de outras doenças, agindo, assim, como prevenção de futuras enfermidades. O glaucoma, ressalte-se, é a segunda maior causa de cegueira no mundo. O exame de fundo de olho permite também identificar inúmeras doenças sistêmicas, assim como avaliar a evolução do diabetes ou da hipertensão arterial. As avaliações oftalmológicas periódicas, realizadas por profissional capacitado, contribuem, portanto, para a manutenção da boa visão pelo restante da vida. A identificação precoce de alterações visuais, com o respectivo  tratamento em tempo hábil, colabora na manutenção da visão.

Postado em 12 de fevereiro de 2021