Mossoró/RN, 21 de Abril de 2021

OPINIÃO: Apesar de minúscula, Allyson terá oposição qualificada na Câmara

POR MAGNOS ALVES

Apenas três integrantes. Esse é o tamanho da bancada de oposição ao prefeito Allyson Bezerra (Solidariedade) na Câmara Municipal de Mossoró. Liderada pela ex-deputada estadual Larissa Rosado (PSDB), conta ainda com a sindicalista Marleide Cunha (PT) e o professor Francisco Carlos (Progressistas).

Larissa dispensa comentários. Seu currículo político fala por si só. Marleide se destacou em defesa dos servidores públicos municipais, incomodou tanto a agora ex-prefeita Rosalba Ciarlini que ganhou o título de “persona non grata da Câmara” (a pedido da então chefe do Executivo), que foi revogado após a derrota de Rosalba nas urnas. Francisco Carlos é professor da UERN (Universidade do Estado do Rio Grande do Norte), tem doutorado e já uma longa experiência política. É qualificado para qualquer debate, mas sempre usou sua capacidade para defender os interesses do Palácio da Resistência. Vai estrear agora na oposição.

Tem ainda os dois vereadores que se declararam “independentes”: Pablo Aires (PSB) e Lucas das Malhas (MDB). Pablo já tem demonstrado nas redes sociais uma verdadeira postura de independência, enquanto que Lucas é uma incógnita.

Allyson hoje tem uma maioria absoluta na Câmara que lhe garante tranquilidade para aprovação dos projetos que forem enviados à Casa, mas o debate em plenário deve ser motivo de atenção para ele.

Postado em 12 de fevereiro de 2021