Mossoró/RN, 21 de Abril de 2021

Junta Interventora da Apamim recebeu R$ 30 milhões só da Prefeitura em 2020, mas volta a atrasar salários

A Junta Interventora da Apamim foi criada em 2014 para resolver os problemas, principalmente de ordem trabalhista, da entidade. No entanto, mais de seis anos depois e mais de R$ 100 milhões depois, a Apamim voltou a atrasar salários.

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde em Hospitais, Clínicas e Laboratórios Privados de Mossoró (SINTRAHPAM), Luiz Avelino, o atraso no pagamento dos salários de cerca de 600 profissionais voltou a se tornar rotina há pelo menos quatro meses, inclusive os vencimentos de janeiro de 2021.

Luiz Avelino diz que não entende os motivos que levam aos atrasos salariais. “Só entre os dias 20 e 28 de janeiro, a (Maternidade) Almeida Castro recebeu R$ 4,6 milhões em repasses”,  argumenta.

E o sindicalista tem razão. Não há justificativa para a Junta Interventora da Apamim atrasar salários. De acordo com dados do Portal da Transparência, no ano de 2020, somente a Prefeitura de Mossoró repassou mais de R$ 30 milhões à Apamim (R$ 30.494.730,94). A instituição também é contemplada com recursos do Estado, da União e repasses judiciais.

Nos seis anos em que a Junta Interventora assumiu a Apamim, entre 2015 e 2020, somente a Prefeitura de Mossoró repassou quase R$ 120 milhões (R$ 118.109.044,42), com um volume crescente de recursos ano após ano.

Em 2014, no período pré-Junta, a Apamim recebeu “apenas” R$ 6.567.471,32 da Prefeitura de Mossoró, menos de um quarto do que foi repassado no ano passado. Mesmo com quase R$ 24 milhões (R$ 23.927.259,62) a mais, a Junta Interventora voltou a atrasar salários.

Postado em 25 de fevereiro de 2021