Mossoró/RN, 07 de Maio de 2021

A Caridade: condição sine qua non para ser cidadão

Hoje gostaria de trazer pra você leitor não uma notícia fechada ou um ponto de vista apenas meu. Mas trago com muito zelo um fragmento de um diálogo entre mim e uma amiga quando refletíamos juntos sobre as instituições não governamentais da cidade. Quantos trabalhos importantes são desenvolvidos na cidade, que, literalmente salvam vidas e elevam o bem estar de quem o promove! As instituições são inúmeras e, todas elas nos parecem que sempre estão necessitando de colaborações…

 Discutíamos (eu e minha amiga) o  indescritível valor pessoal, moral, social e humano  das ações beneficentes. Em meio à conversa, minha amiga então me perguntou? Você conhece o trabalho realizado no Hospital da Liga do câncer de Mossoró?  Respondi que sim. E ela insistiu no assunto aprofundando-nos ao cotidiano presenciado por ela naquele ambiente e eu me dei conta de que noticiar matérias como já fiz inúmeras vezes sobre o referido hospital não me dá a condição nem a patente  de dizer que o conheço.   Para materializar ainda mais o meu desconhecimento minha amiga então o descreveu dizendo:  “… Ainda não conheço muito, mas a necessidade de frequentá-lo semanalmente me tem feito perceber o quanto há dentre os serviços prestados, algo muito especial, que é o atendimento acalorado, atencioso, carinhoso e cuidadoso com todos que chegam lá. Uma música, um profissional que canta, outro que ora, que sorrir, que informa,  que ouve, que serve refeições para pacientes e acompanhantes, exames, medicamentos… em meio a tantas energias positivas  a esperança , a bondade e a luz estão espalhadas por entre os corredores e disputam espaço com a visível dificuldade de manter tudo aquilo…” Nosso diálogo então continuou seguindo e falar de recursos e repasses é inevitável! Mas não vamos falar destes agora (não hoje). Sensibilizou-me saber da existência de um bazar dentro do hospital e de como essa ação aparentemente simples trás uma carga de desejo de que as coisas de fato aconteçam. Eis pois o valor da caridade!!! …  Sábias palavras  do discípulo Paulo no livro de coríntios 13 ao falar da grandeza que é a caridade. Esta sim, promove o homem ao sentido verdadeiro de ser  CIDADÃO enquanto sujeito que convive com o outro e compartilha relações recíprocas.

Este “ser cidadão” corresponsável pelo bem estar de si e do outro brotou em minhas ideias e não resisti em convidá-la a trazer  para esse espaço, a reflexão da grandeza e importância que têm as doações beneficentes, as colaborações sejam elas  frutos de grandes  campanhas ou iniciativas individuais e particulares. Não importa o formato,  a caridade só tem uma face: O bem!

Aquele diálogo me provocou a pensar que, assim como eu, há pessoas que apenas pensam que conhecem algumas realidades; e que as palavras quando são proferidas não da boca, mas extraídas do coração conseguem nos tocar e nos fazer

perceber a beleza que há nos lugares onde a dor, a esperança, a vida e a morte  disputam todos os d ias o mesmo espaço  e que cada um de nós podemos contribuir nessa batalha que é constante e rotativa.

Quem estará lá amanhã? Eu? Você? … Jamais saberemos!

A coluna de hoje trás um relato de um dialogo entre o colunista e a professora Luzilene Fontes.

Sobre a professora.

Luzilene Fontes do nascimento (Pedagoga, Especialista e Mestre em Educação pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte). 

Texto: Luzilene Fontes do Nascimento

Postado em 29 de maio de 2019