Mossoró/RN, 23 de Outubro de 2021

Ex-trabalhadores defendem falência da Porcellanati; vereadores reversão de terreno

Em razão da demora para a Porcellanati retomar suas atividades em Mossoró, vereadores defenderam, na sessão desta terça-feira (15), a reversão do terreno onde a unidade industrial está instalada para o Município.

Diante de ex-funcionários da empresa catarinense que comparecerem ao legislativo mossoroense para cobrar o pagamento de direitos trabalhistas, vários parlamentares afirmaram que a Porcellanati enganou Mossoró.

Com o sentimento de realmente ser enganado, o ex-funcionário da fábrica de porcelanato, José Ronaldo da Silva, disse que o caminho para o pagamento das dívidas com os trabalhadores é a falência da empresa. “Somente com a sua falência e a venda dos seus bens é que vamos receber o que temos direito”, justificou.

Desde que suspendeu suas atividades em Mossoró, a Porcellanati, empresa do grupo Itagrês, vem fazendo uma promessa depois de outra com previsões de reabertura. Sem cumprir nenhuma delas, no entanto.

O PORTAL DO OESTE revelou, em abril passado, que nem mesmo a previsão de retomada de produção estipulada no processo de recuperação judicial, para o primeiro trimestre deste ano, foi cumprida.

Além das críticas à empresa, vereadores da bancada de oposição condenaram a “propaganda falsa” feita pela prefeita Rosalba Ciarlini que, em plena campanha eleitoral de 2018, anunciou a reabertura da Porcellanati em 2019 e a geração de centenas de empregos.

Postado em 15 de outubro de 2019