Mossoró/RN, 29 de Maro de 2023

Após inspeção, abertura do mercado chinês para o melão potiguar é confirmada

Agora é pra valer. A abertura do mercado chinês para o melão potiguar foi confirmada. A informação foi oficializada nesta quarta-feira (22) após a realização de inspeção em fazendas produtoras de melão no Rio Grande do Norte e no Ceará por técnicos da Administração Geral de Aduana da China (GACC, órgão de sanidade vegetal e animal).

A GACC publicou comunicado, em sua página oficial, que autoriza a importação de melão do Brasil. Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento , o governo brasileiro ainda não foi notificado oficialmente, mas a medida entrou em vigor nesta quarta-feira. A China ainda irá publicar a lista de fazendas e estruturas de embalo para exportação (packing houses) certificadas para a venda ao mercado chinês.

“Agora está confirmado. Mercado da China aberto para nosso melão!”, declarou ao PORTAL DO OESTE na manhã desta quinta-feira (23), o presidente da Abrafrutas (Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados), Luiz Roberto Barcelos.

Ainda não há previsão para o envio do primeiro lote de melão. “Agora iniciaremos as negociações comerciais”, explica Barcelos.

O objetivo da visita dos técnicos chineses foi verificar as plantações nas áreas livres da mosca-da-fruta nos estados. Além das fazendas, o grupo chinês visitou estruturas de embalo para exportação (packing houses) e laboratórios.

A China é o maior mercado consumidor de melões no mundo – consome cerca de metade da produção mundial, o equivalente a 17 milhões de toneladas em 2017. Se o Brasil conquistar 1% do mercado chinês, o volume de exportações da fruta deverá dobrar.

Em 2018, o Brasil exportou cerca de 200 mil toneladas de melão para diversos países, como Estados Unidos, Chile, Argentina, Uruguai, Rússia e União Europeia. A safra brasileira coincide com a entressafra na China.

Com informações do Ministério da Agricultura

Postado em 23 de janeiro de 2020