Mossoró/RN, 29 de Maro de 2023

Empacado, pedido de recuperação judicial da Porcellanati completa três anos

Na última sexta-feira (24), o pedido de recuperação judicial do grupo Itagres completou três anos. A solicitação foi feita no dia 24 de janeiro de 2017 na 1ª Vara Cívil da Comarca de Tubarão, interior do Estado de Santa Catarina.

Quase 1.100 dias depois, não há nenhuma previsão para que o Plano de Recuperação Judicial apresentado pelo grupo seja aprovado pelos credores das empresas e a produção da Porcellanati retomada.

O PORTAL DO OESTE já informou que processo de recuperação judicial do grupo Itagres chegou a ser homologado, mesmo reprovado pelos credores, por um juiz de primeira instância, mas empacou após o desembargador Jânio Machado, do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), determinar a apresentação de uma nova proposta de pagamento aos credores. Essa nova proposta foi apresentada em assembleia geral de credores realizada no dia 12 de setembro passado, sendo o plano de recuperação rejeitado novamente.

Desde então, mais de quatro meses depois, o processo está aguardando decisão do juízo sobre a concessão ou não da recuperação judicial. “Não tem como fazer uma previsão, pois não depende de nos e sim do juízo”, argumentou ao PORTAL DO OESTE, na tarde de hoje, a empresa Innovare, administradora judicial responsável pelo processo de recuperação judicial da Itagres.

Várias previsões já foram feitas para a retomada da produção da Porcellanati. A prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini, chegou a participar da abertura de um escritório da empresa e prometeu centenas de empregos, em meio ao processo eleitoral de 2018, em que o seu filho, Kadu Ciarlini, era candidato a vice-governador.

Postado em 30 de janeiro de 2020