Mossoró/RN, 05 de Dezembro de 2021

Projeto potiguar quer ampliar a representatividade do gênero feminino no samba

Para inserir as mulheres na música, colaborar com o crescimento de artistas do gênero e ampliar a representatividade feminina na música potiguar, o projeto Samba pras Moças, idealizado pela cantora Andiara Freitas, ensina e estimula a participação de mulheres em rodas de samba, seja como cantoras ou instrumentistas.

Com oficinas de canto, violão, cavaquinho e percussão o grupo já reúne mais de 40 participantes, que se encontram semanalmente para momentos de musicalização. Pandeiro, tamborim, ganzá, surdo, repique e bandolim também fazem parte dos instrumentos musicais. 

Além de incluir mulheres no samba, o projeto também tem como objetivo a valorização das já consolidadas sambistas do país, por isso, preza por um repertório primordialmente feminino, com músicas assinadas por nomes como Dona Ivone Lara, Clara Nunes, Mart’nália, Maria Rita, Beth Carvalho, Elis Regina, Maria Betânia, Roberta Sá, Teresa Cristina, Elza Soares, Elizeth Cardoso e mais.

“Exploramos grandes sucessos do samba composto por todas as pessoas, mas dedicamos um tempo especial para aprender músicas cantadas e / ou compostas por mulheres sambistas, para que reconheçamos, percebamos a pouca visibilidade das moças, passemos a valorizar ainda mais essas mulheres e nos tornemos propagadoras da artistas do gênero feminino”, comentou Andiara Freire, idealizadora e coordenadora do Projeto.
 

Postado em 18 de março de 2020