Mossoró/RN, 29 de Novembro de 2021

Longa-metragem de ficção filmado no Rio Grande do Norte no 7° Festival Internacional de Cinema de Brasília

O longa-metragem de ficção “Fendas”, filmado inteiramente no Rio Grande do Norte e dirigido por Carlos Segundo, foi selecionado para mais um festival competitivo importante. Dessa vez, o filme participa do BIFF 2020 – 7° Festival Internacional de Cinema de Brasília com mais sete produções nacionais e internacionais. Neste ano a edição do evento acontece de 21 a 26 de abril e será inteiramente online e gratuita tornando-se o primeiro festival internacional de cinema no Brasil a adotar o formato para se adequar ao contexto mundial de pandemia do COVID-19. “Fendas” será exibido na próxima quarta-feira dia 22 e para assisti-lo basta entrar em www.biffestival.com, se cadastrar e ter acesso a toda programação diária.

A obra conta a história de Catarina, uma pesquisadora do campo da física quântica que mora em Natal e estuda os espaços sonoros na imagem. Sua vida e pequisa se misturam e convergem seu passado, presente e futuro nesta ficção que percorre diversos cenários reais da capital potiguar: das ruas às dunas, do Forte dos Reis Magos ao Parque da Cidade sob o olhar poético de Carlos Segundo. “Fendas” é uma produção entre Brasil e França das empresas Aun Filmes, Les Valseurs, O Sopro do Tempo e a potiguar Casa da Praia Filmes.

“‘Fendas’ é um filme que orbita o território universitário, científico e humano. Ironia do destino ou não, o filme surgiu em um momento singular em que a cultura e a educação sofriam (e ainda sofrem) ataques declarados por parte do poder público federal e do Ministério da Educação”, analisa o diretor Carlos Segundo sobre as razões de realizar a obra. No atual contexto ele acrescenta que “o filme não deixa de ser também um grito e uma resposta contra todo esse movimento crescente. Arte e ciência caminhando lado a lado em defesa do acesso irrestrito aos direitos básicos, à universidade pública de qualidade e às pesquisas científicas que transformam o mundo.”

“Mesmo os natalenses verão sua cidade diferente na tela pois o filme transforma locais cotidianos em poesia cinematográfica” revela Pedro Fiuza, diretor da Casa da Praia e um dos produtores do longa que vem trilhando uma sólida carreira em festivais, tendo estreado mundialmente no importante FID Marseille (França), em julho de 2019, e participado da Mostra Internacional de São Paulo (SP), Panorama Internacional Coisa de Cinema (BA), Ji.halava IDFF (República Tcheca), Cinequest (Estados Unidos) e Mostra de Cinema de Gostoso (RN) onde levou Menção Honrosa. “Algumas conquistas de ‘Fendas’ são inéditas para o RN ao integrar seleções oficiais e mostras competitivas de importantes eventos do cinema mundial” completa Fiuza.

No BIFF 2020, participa de uma seleção com filmes das mais diferentes origens como Curdistão, Polônia, Argentina e Portugal. O longa é uma das duas produções que também são brasileiras – já a “metade francesa” de “Fendas” é a produtora Les Valseurs, conhecida por “Nefta Football Club” que concorreu a Melhor Curta-Metragem de Ficção no Oscar 2020. O festival será uma oportunidade inédita e inovadora de conferir o longa que ainda não foi lançado nos cinemas.

O FESTIVAL

Segundo sua página oficial, o BIFF – Festival Internacional de Cinema de Brasília é o único festival internacional de cinema no Brasil que se dedica à produção de realizadores que começam a despontar no cenário cinematográfico mundial. Para esta edição o acesso ao conteúdo será feito através da Looke, plataforma de Video on Demand que é hoje a maior e mais completa para distribuição de conteúdo protegido da América Latina. A estratégia propõe transformar “o que viria a ser um empecilho, a pandemia do Covid-19 que obriga as populações a ficarem em isolamento, em motor de maior alcance do festival” e com isso conseguir manter sua programação original de filmes premiados nacionais e internacionais de forma gratuita e acessível.

Postado em 17 de abril de 2020