Mossoró/RN, 18 de Maio de 2022

Após empréstimo de R$ 150 milhões, vereadores denunciam obras paradas e descaso em UBS’s do Quixabeirinha e Pereiros

Uma comitiva composta pelos vereadores da oposição Petras Vinícius (DEM), Ozaniel Mesquita (DEM), Raério Araújo (PSD), Genilson Alves (Pros) e Alex do Frango (PV) denunciam a paralisação da reforma de duas unidades básicas de saúde em Mossoró.

Os vereadores visitaram a UBS Dr. Sueldo Câmara, no bairro Quixabeirinha, e Dr. Helênio Gurgel, no bairro Pereiros, nesta quarta-feira (29) e se depararam com a paralisação das obras. Uma das unidades funciona mesmo com a falta de equipamentos necessários e a outra está fechada.

Servidores das unidades e inclusive os próprios moradores dos bairros relataram aos vereadores a falta de estrutura, além de outros problemas como a segurança pública.

O vereador Ozaniel Mesquita (DEM) explica que no final do ano passado a Prefeitura de Mossoró anunciou a reforma das duas unidades, inclusive com assinatura da ordem de serviço. No entanto, as reformas não foram concluídas.

“No caso da UBS Sueldo Câmara, foi assinada a ordem de serviço, e iniciaram um trabalho nas telhas no dia 27 de novembro de 2019. A placa instalada na unidade informa que a obra seria entregue em quatro meses, no entanto, o que vemos hoje é que a reforma está paralisada”, afirmou Genilson Alves.

Os servidores relataram ainda a falta de equipamentos como computador, impressora, ar-condicionado e até de balança para pesagem dos pacientes. “Os profissionais nos falaram que não tem uma balança sequer, que é necessária para fazer o pré-natal e pesar as crianças. Relataram ainda problemas nas portas e paredes. É uma situação lamentável e que precisa ser resolvida urgentemente pela Prefeitura”, destacou o vereador Raério.

“No caso da UBS Dr. Helênio Gurgel, a obra não só se encontra paralisada como a unidade está fechada. A obra deveria ter sido entregue no último dia 11 de abril. Hoje, a realidade do local é mato, lixo e serve até como foco de mosquito da dengue.” Alex do Frango.

“Essa é uma situação que nos preocupa muito enquanto representantes do povo, especialmente, devido a pandemia do Coronavírus. Nesse momento, orienta-se que a população evite aglomerações, evite ir as UPA’s para qualquer atendimento, mas as unidades básicas de saúde não têm as mínimas condições para realizar atendimentos e como consequência disso, as pessoas acabam indo até as UPA’s, superlotando essas unidades”, destacou o Vereador Petras Vinicius.

Marcha da Saúde

Em 2017, os vereadores da oposição realizaram a “Marcha da Saúde”, quando visitaram diversas unidades básicas de saúde do município e cobraram a Prefeitura de Mossoró a resolução dos problemas estruturais. “Três anos depois, ainda encontramos problemas semelhantes nessas unidades de saúde”, finalizou Petras.

Postado em 30 de abril de 2020