Mossoró/RN, 18 de Maio de 2022

Comitê Científico recomenda lockdown em Mossoró, Natal e mais 5 cidades do NE

O Comitê Científico de Combate ao Coronavírus, vinculado ao Consórcio Nordeste, recomendou bloqueio total, o chamado lockdown, em Mossoró, Natal, João Pessoa/PB, Campina Grande/PB, Arapiraca/AL, São Miguel dos Campos/AL, e Salvador/BA.

O Comitê julga que as condições para o lockdown, já utilizado em
diferentes formatos em São Luiz, Fortaleza e na área metropolitana do Recife, também já se fazem presentes nessas cidades. “O Comitê Científico se sente na obrigação profissional de alertar que em vários estados, capitais e municípios específicos da região Nordeste, todos os critérios (curva ascendente de casos e óbitos e ocupação de leitos de UTIs e/ou enfermarias
superior a 80%) para adoção do isolamento mais restritivo (conhecido pelo termo em inglês lockdown), aprovados e publicados por este Comitê, já foram preenchidos. Portanto, a partir de hoje estas localidades podem ter que utilizar esta medida para diminuir as curvas de expansão da
pandemia e evitar uma velocidade ainda maior no número de óbitos.”, destaca o Comitê em boletim divulgado nesta quinta-feira (21).

O Comitê destaca também que, em razão da continuidade de curvas crescentes de casos e óbitos em toda a região Nordeste, continua apoiando, de forma unânime, a manutenção e ampliação das medidas de isolamento social como única forma eficiente de reduzir o número de contágios e evitar a sobrecarga e o colapso dos sistemas de saúde. “A manutenção e ampliação desta medida se faz ainda mais urgente com a constatação do aumento de casos de dengue e chikungunya em toda a região Nordeste e no resto do país.”, acrescenta.

O Comitê Científico de Combate ao Coronavírus é coordenado pelo cientista Miguel Nicolelis e pelo físico e ex-ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Machado Rezende.

A recomendação vem no momento em que há um pedido da Regional de Mossoró do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Rio Grande do Norte (SINDSAÚDE/RN) para lockdown em Mossoró a ser decidido pela juíza Kátia Cristina Guedes Dias, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Mossoró. A Prefeitura de Mossoró e o Governo do Rio Grande do Norte se manifestaram contra na ação. 

Postado em 22 de maio de 2020