Mossoró/RN, 18 de Maio de 2022

De olho no PSL, Rosalba ignora OMS e adota hidroxicloroquina para agradar bolsonaristas

A Prefeitura de Mossoró adotou o uso de hidroxicloroquina no tratamento da covid-19 na fase inicial da doença. A decisão da prefeita Rosalba Ciarlini não tem nenhum viés científico ou técnico, é apenas política.

Pensando na reeleição e de olho no apoio do PSL, Rosalba decidiu ignorar recomendação da OMS (Organização Mundial de Saúde) contra o uso de hidroxicloroquina com o único objetivo de agradar aos bolsonaristas, que comandam o partido em Mossoró.

A decisão da prefeita vem logo após a sua reaproximação com o deputado federal General Girão, seu ex-secretário de Segurança Pública, e o médico Daniel Sampaio, líderes bolsonaristas em Mossoró e no Rio Grande do Norte.

Rosalba sempre colocou a questão política acima de todas as outras coisas e não está sendo diferente agora. A sua reeleição é prioridade absoluta, mesmo que isso custe a vida de mossoroenses sujeitos a medicamento que tem diversos alertas de não ser eficaz no tratamento da covid-19 e ainda de aumentar o risco de morte dos pacientes.

Sem opção ou saída, Rosalba tenta se apegar ao que ainda lhe resta, que é a aproximação com o bolsonarismo. O comportamento dela durante a pandemia do novo coronavírus se não é uma cópia da postura do presidente da República Jair Bolsonaro, se aproxima. Assim como Bolsonaro, Rosalba é totalmente contra uma determinação de isolamento mais duro, mesmo com dezenas de mortes, centenas de casos confirmados e a indisponibilidade de um único leito de UTI para quem precisar neste momento, às 16h43 desta quinta-feira (04).

Como bem observou o vereador Gilberto Diógenes, assim como Bolsonaro, a Prefeitura (Rosalba) parece não acreditar nas mortes que estão ocorrendo em Mossoró. Para ser uma cópia idêntica ao presidente, só falta à prefeita chamar toda a pandemia de gripezinha e dizer e daí para os mossoroenses mortos.

Postado em 4 de junho de 2020