Mossoró/RN, 05 de Dezembro de 2021

Por falsa mudança de cenário, Rosalba acorda comemorando disponibilidade de leitos de UTI após a morte de seus ocupantes

A prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini, acordou hoje comemorando a disponibilidade de quatro de leitos de UTI para covid-19 no Sistema Único de Saúde (SUS). Seria motivo de comemoração para todas as pessoas, se esses leitos não tivesse ficado disponíveis após a morte dos pacientes que os ocupavam.

Dos leitos que ficaram disponíveis no Hospital Regional Tarcísio Maia na manhã de hoje, dois ficaram nessa situação após a morte dos seus ocupantes. Isso é motivo para comemoração?

Na ânsia de alardear uma situação de mudança de cenário da pandemia em Mossoró que não existe, Rosalba comemora a desocupação dos leitos e nem se atenta para os fatos tristes que levaram o Tarcísio Maia a amanhecer o dia com vagas de UTI. Pessoas tiveram que morrer para que outras tenham acesso aos leitos.

Devemos sim comemorar a disponibilidade de leitos de UTI, mas só quando isso ocorrer mediante a alta do paciente, quando ele for para casa, para os seus familiares, e não direto para um túmulo de cemitério.

Mas essa diferença parece ser apenas um detalhe para a prefeita. O importante é alardear, nas primeiras horas do dia, que Mossoró amanheceu o dia com 30 leitos para covid-19 disponíveis, mesmo que tudo não passe de uma peça publicitária que não se sustenta por muitas horas.

Os quatro leitos de UTI anunciados como disponíveis pela prefeita, logo se transformaram em três, depois em dois, depois em um, chegando a zero durante o dia. Neste momento, apenas 1 leito de UTI para covid-19 está disponível. Ao contrário do que tenta passar Rosalba, o sistema continua sobrecarregado. Se agora duas pessoas precisarem de UTI, só uma terá direito.

Não há vagas. Há não ser que mais pacientes morram durante a madrugada para que a prefeita possar acordar alardeando que há vagas disponíveis. Deus queria que não!

Postado em 9 de junho de 2020