Mossoró/RN, 27 de Maio de 2022

Prefeitura reduz alimentação de estudantes enquanto gasta recursos da covid-19 para assistência social com aluguel de imóveis fechados

Kit de alimentação distribuído hoje na Escola Municipal Paulo Cavalcanti

A Prefeitura de Mossoró reduziu a quantidade de alimentos distribuídos aos estudantes da Rede Municipal durante a pandemia do novo coronavírus. Em nota, culpou o Governo Federal, ao afirmar que os repasses de recursos federais do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE) não são suficientes para distribuir um kit de alimentação maior. “A elaboração do kit baseou-se nos repasses de recursos federais do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE).”, argumentou.

No entanto, não é por falta de recursos federais que a Prefeitura de Mossoró está deixando de repassar um kit de alimentação digno. É, na verdade, por opção, por escolha da gestão da prefeita Rosalba Ciarlini. Recursos existem.

De acordo com dados do Portal da Transparência, dos R$ 36.381.147,96 que a Prefeitura de Mossoró recebeu dos Governos Federal e Estadual para ações de enfrentamento ao coronavírus, R$ 2.375.847,62 foram destinados para a área de assistência social, para a compra de alimentos, por exemplo.

Se quiser, a Prefeitura de Mossoró pode usar esses recursos para comprar alimentos e complementar o pequeno kit de alimentação montado com recursos do FNDE. É uma questão de opção da gestão Rosalba Ciarlini.

E a opção foi usar recursos da covid-19 para pagar aluguel de imóveis locados bem antes da pandemia, como o PORTAL DO OESTE já mostrou nessa matéria: https://portaldooeste.com/prefeitura-usa-recursos-da-covid-19-para-pagar-aluguel-de-imoveis-locados-antes-da-pandemia/.

A opção da gestão Rosalba inclui o pagamento de aluguel de imóveis que estão fechados durante a pandemia, como é o caso das chamadas Unidades de Convivência da Família.

Em pesquisa no Portal da Transparência, o PORTAL DO OESTE identificou o pagamento de aluguel de pelo menos três dessas unidades, localizadas nos bairros Abolição, Boa Vista e Dom Jaime Câmara, além do Centro Geriátrico e o Centro de Convivência do Idoso do São Manoel, que igualmente devem estar fechados.

O PORTAL DO OESTE entrou em contato com a Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social e Juventude que confirmou que as Unidades de Convivência da Família não estão funcionando. “Apenas o CRAS (Centro de Referencia Especializado da Assistência Social) estão.”, informou a pessoa que atendeu a ligação.

Enquanto a Prefeitura de Mossoró paga aluguel de prédios fechados com recursos repassados para ações de enfrentamento ao novo coronavírus, os alunos da Escola Municipal Paulo Cavalcanti, no Sumaré, receberam hoje um kit de alimentação com menos de cinco quilos, incluindo batatas.

Lista de imóveis com aluguel pago com recursos para covid-19:

Unidade de Convivência da Família do Dom Jaime Câmara;

Unidade de Convivência da Família do Abolição;

Centro de Referencia Especializado da Assistência Social (CRAS) do Costa e Silva;

Centro Geriátrico Dona Madalena Ayres;

Centro de Referencia Especializado da Assistência Social (CRAS) do Alto do Sumaré;

Centro de Referencia Especializado da Assistência Social (CRAS) do Quixabeirinha;

Centro de Referencia Especializado da Assistência Social (CRAS) do Bom Jardim;

Unidade de Convivência da Família da Boa Vista;

Abrigo Institucional para Adolescentes;

Casa de Passagem do Alto de São Manoel;

Centro de Convivência do Idoso do São Manoel;

Postado em 21 de julho de 2020