Mossoró/RN, 17 de Maio de 2021

2021: astrologia prevê ano difícil: pandemia e mortes persistem

Às vésperas de 2021, muitos de nós se perguntam o que o próximo ano nos revela. A julgar por 2020 – um dos piores períodos recentes de acordo com especialistas – há o temor geral de ver ainda mais mortes, recessão, planos adiados ou encerrados por conta da pandemia de Covid-19. E o que dizem os astros a respeito do nosso futuro?

Coincidência ou não, o mundo acompanhou em dezembro vários fenômenos astronômicos importantes: eclipse solar em Sagitário e o alinhamento chamado Estrela de Natal, que não era registrado desde a Idade Média. E isso seria fator determinante para pautar nossas condutas rumo ao controle da doença a partir de agora. É o que garante Denny Heide, terapeuta sensitivo e astrólogo do Portal Meu Astro.

“Nós estamos agindo errado, relaxando os protocolos. Mas se seguirmos à risca o distanciamento social, algum nível de isolamento, uso de máscara, sabão ou álcool-gel, temos uma chance de evitar mortes e aprender por meio deste processo doloroso. No Mapa Astral, a união desses dois planetas representam o otimismo ponderado pela responsabilidade. Fazer o que é certo, mesmo que seja desconfortável e manter o foco em valores transcendentais. Você sacrifica sua vontade imediata por um bem maior”, explica.

Astrologia e ciência juntas

O profissional adverte ainda que o brasileiro tem demonstrado grande resistência a seguir os cuidados, e que isso seria agravado por alguns movimentos celestes. “O último eclipse solar, ocorrido em 14 de dezembro, representa o apagar do passado e a supervalorização do presente. E como aconteceu em Sagitário, signo ligado à liberdade e à fuga, existe uma maior tendência a desconsiderar atitudes responsáveis e comprovadamente eficazes. Os efeitos serão sentidos pelos próximos seis meses”, alerta.

Longe de uma abordagem fatalista, Denny – que também é jornalista – defende uma mescla saudável entre o que nos diz a ciência e a astrologia. ”Recentemente um pesquisador da Universidade de São Paulo (USP) declarou que muita gente ainda morrerá antes mesmo de receber a vacina, em função do imenso número de contaminações. Todo o cuidado é pouco”.  

“Qualquer previsão ou recado do Zodíaco precisa estar em consonância com o que diz o bom-senso, a ciência tradicional, a experiência de quem veio antes de nós. Então, se o assunto é manter a saúde, precisamos de hábitos concretos, avalizados por órgãos responsáveis, como a Organização Mundial da Saúde (OMS)”, garante.

Tendências mundiais de desrespeito

Para o profissional, planetas, asteroides e pontos elétricos exercem uma influência preponderante na disseminação do vírus. “Saturno e Plutão iniciaram a conjunção em novembro do ano passado, um mês antes do primeiro caso da doença. Depois foi a vez de Júpiter e Marte se reunirem no início do ano em Capricórnio. E tudo isso detonou energias poderosas e confusas. O que resultaria em uma atitude temerária, irresponsável e típica da adolescência. O que estamos vendo nos dias de hoje. Mas isso não exclui nosso livre-arbítrio e definitivamente não retira nossa responsabilidade”, explica.

Denny – que estava nos Estados Unidos no início do fechamento mundial (lockdown) – garante que norte-americanos e brasileiros mantêm hábitos parecidos em relação à doença. “Assim que os estabelecimentos começaram a fechar na Flórida, acontecia uma festa de jovens na praia, uma Spring Break. À repórter do jornal local, um jovem explicava que não precisava tomar cuidado. Meses depois, essa atitude irresponsável está sendo repetida aqui no Brasil”, analisa.

Com uma média de 3 mil mortes diárias, os EUA estão com a maior taxa de mortalidade do mundo. Seguidos pelo Brasil, que está em segundo lugar. “O último feriado de Ação de Graças registrou recorde de viagens de avião em território americano. O resultado foi um salto no número de contaminações. E as festas brasileiras seguem pelo mesmo caminho de aglomeração. Uma tristeza”, constata.

A importância da empatia

O profissional defende a valorização da experiência adquirida nas pandemias anteriores. Além de adotar condutas racionais, equilibradas e comprovadamente eficazes contra a disseminação do vírus. Ele sugere que precisamos aprender com médicos, enfermeiros, técnicos, infectologistas do passado e do presente.

“Eu entendo que muitos de nós já não aguentem nem ouvir falar de doenças ou do novo coronavírus. Mas quando uma pessoa não se protege, coloca em risco muito mais gente. Tudo o que a ciência avançou está à nossa disposição e não precisamos abandonar nossas crenças e nossa fé. A empatia é o caminho”, pondera Denny Heide.

Previsões para o Brasil em 2021

A primeira e grande lição de 2021 é assumir responsabilidades. E esse é um grande desafio. Principalmente para os brasileiros. “No mapa astral do nosso país, temos o Nodo Sul Lunar, chamado Ketu, no signo de Sagitário. E isso alerta para a nossa irresponsabilidade. Precisaremos assumir uma postura menos egocêntrica. E temos que medir nossas palavras. Não é um ano para sair falando verdades sem medir consequências até porque estaremos regidos por Vênus, planeta que simboliza elegância, moderação nas palavras e empatia”, alerta.

O profissional defende que é preciso pensar em estratégias locais, ou seja, tentar mudar as coisas a partir da vizinhança, da família. “A mudança que se quer no mundo começa em cada um de nós. Não adianta querer conquistar o planeta Terra, se o seu quintal ainda está bagunçado”, diz.

Economia e finanças

Será definitivamente um ano para o brasileiro pensar no próximo. Mas isso será um desafio. Principalmente porque estaremos muito focados no restabelecimento da economia. E isso não é ruim. Mas existe a necessidade de ajudar as pessoas ao nosso redor. Será obviamente um ano com a perda de muitas vidas. E o brasileiro será convidado a se transformar, a aprender com as adversidades, principalmente pela quantidade de planetas que ocupam a Oitava Casa Astrológica do país, que se relaciona com morte e transformação.

Carreiras

As carreiras já vêm sofrendo em nosso país. É como se não houvesse progresso real e sim um crescimento ilusório. Desde que Netuno ingressou na Décima Casa Astrológica em meados de 2012. E só sairá em 2026! Até lá, será um momento de muito trabalho árduo.

Política

Na política, temos ainda um ano agitado, porque Plutão, que rege a vontade de ter poder, ainda está em conjunção com Saturno, o grande maléfico da Astrologia e Júpiter, o grande benéfico. Então, ainda acompanharemos momentos tensos. Principalmente porque Plutão está em quadratura com Marte. O que significa a briga pelo poder, jogo sujo, quando oponentes vão até as últimas consequências.

Saúde

Na área da saúde, o progresso será lento, já que Mercúrio – regente dos médicos, dos cuidados – está em Capricórnio formando uma quadratura com Marte. Resultado: muito esforço, processos lentos ou desgastantes. Em relação à pandemia, 2021 não será capaz de erradicá-la. Provavelmente ainda levaremos mais uns dois ou três anos para relaxar completamente e nos ver totalmente a salvo do risco de contaminação. Embora o segundo semestre de 2021 prometa ser mais brando que o primeiro.

Família

As famílias precisarão se unir e agir racionalmente porque há a tendência a cometer excessos de todo o tipo, começando nas comemorações de Réveillon. Cuidado com dívidas ou empréstimos. As finanças irão afetar as emoções, que estarão à flor da pele. E será preciso evitar o drama. Por outro lado, as famílias que se unirem por um ideal terão mais chances de prosperar. Há um sentido de proteção entre os entes queridos. Mas é preciso ter os pés no chão e evitar o excesso de otimismo.

Amor

As relações amorosas tendem a ficar estremecidas, como já foi constatado em 2020, com o alto número de separações. Com Vênus em Sagitário, formando conjunção ao Nodo Sul Lunar, as pessoas sentirão um impulso maior de liberdade. E será mais difícil manter relacionamentos abalados. A dica é evitar qualquer comportamento promíscuo. As pessoas terão maior medo de se comprometer. Os casais poderão passar por crises ou surgimento de relacionamentos paralelos ou casos extraconjugais.

Saúde Mental e Bem-Estar

O brasileiro sentirá mais profundamente as mudanças no cotidiano e isso afetará inclusive a saúde mental de muitos. Urano em conjunção com Lilith revela um certo sentimento de rebeldia e uma vontade grande de fazer transformações. Mas ficará só na vontade… Provavelmente as pessoas se sentirão presas e aborrecidas durante o ano. Os jovens vão sentir muita dificuldade em seguir qualquer norma de isolamento ou proteção contra a Covid-19. Esse movimento que já é notado hoje será exacerbado até junho de 2021.

Previsões para cada signo do Zodíaco

Áries/Carneiro

O signo de Áries precisará encarar as próprias limitações. Haverá um questionamento da sua capacidade e é preciso evitar o excesso de agressividade. Será um ano em que o ariano experimentará um certo medo e insegurança. Como Marte está em domicílio, pode-se esperar força para superar as adversidades. Bom ano para paixões repentinas.

Touro

Touro vai experimentar um ano de mudanças profundas. Estará mais impaciente, mais rebelde e mais teimoso que de costume. Precisará evitar qualquer comportamento compulsivo ou excessos de todo o tipo. Pode haver oscilação de peso corporal. Saúde pede cuidados. A família irá mexer com as emoções do nativo de Touro.

Gêmeos

É um ano que favorece quem é de Gêmeos. Porque será preciso investir uma certa dose de otimismo e de leveza. É preciso tratar as pessoas com gentileza e se dispor a ajudar quem estiver ao seu redor. Você estará mais emocional que de costume. Suas relações serão muito importantes durante o ano. Ano de transformações profundas. Cuidado com o estresse e o acúmulo de funções.

Câncer/Caranguejo

O signo do Caranguejo poderá ter alguma melhora financeira, ainda que discreta. Mas as finanças irão flutuar durante o ano. O cotidiano poderá estressar você. Será preciso uma dose extra de diplomacia. As suas relações estarão mais frias para o seu gosto. Risco de brigas e ciúmes.

Leão

Leão poderá descobrir uma nova paixão ou ideal. A dica é não repetir erros antigos. E maneirar na vaidade. O dinheiro pode ficar curto ou será o bastante apenas para pagar as contas. Cuidado para não se iludir com ganhos fáceis ou propostas que não irão se concretizar.

Virgem

Será um ano que pode revelar alguns conflitos amorosos. Haverá brigas e tentativas de controle da pessoa amada. A dica é investir na conversa amigável. Quem é comprometido poderá se ver em uma situação ilusória ou às voltas com relacionamentos extraconjugais. Será um ano de maior reclusão emocional. Virgem precisará de uns momentos de solidão para recarregar as baterias.

Libra/Balança

Será um ano bom para contatos, para cursos. Mas será preciso evitar alguns erros como a dispersão e a dúvida. A família será super importante para você. E no amor haverá um certo impulso para se apaixonar ou formalizar uniões. A dica é conversar abertamente e evitar mágoas. Pessoas poderão sair chateadas de relações. A autoestima precisará de cuidados. Libra também terá vontade de conhecer gente nova. Para ganhar dinheiro, a dica é expandir os horizontes.

Escorpião

Precisará cuidar da saúde. Principalmente evitando situações arriscadas. Cuidado no trânsito. As finanças poderão melhorar caso você descubra onde está errando. No amor, há perigo de situações imprevistas, brigas e discussões. O ano pede por uma transformação profunda, a especialidade desse signo. Você precisará usar seu poder de expressão. Um curso ou aprendizado novo poderá lhe ajudar.

Sagitário

Você precisará fazer um exame de consciência para abandonar antigos hábitos ruins. é um ano de comprometimento, de olhar para o outro, de preocupar-se com o bem-estar de quem vive ao seu lado ou se relaciona com você. O regente do ano, Vênus, estará na constelação Sagittarius na hora da virada. E isso aumenta a responsabilidade de quem é deste signo. Então, valores como empatia, parceria, elegância e status estarão favorecidos. Cuidado, apenas, com a vaidade excessiva e a manipulação. Os conceitos de fidelidade precisarão ser revistos.

Capricórnio

É um ano para se comunicar de forma poderosa, mas não arrogante. Saturno já se foi dessa constelação mas continua em domicílio, em Aquário. Com a influência de Plutão e Mercúrio, a dica é começar as mudanças pelo poder da palavra. E isso também traz a responsabilidade: cuidado com aquilo que você pede. No trabalho, será preciso evitar disputas pelo poder e fofocas. Mas será um bom ano para desenvolver novas habilidades e mergulhar profundamente em qualquer assunto.

Aquário

Com a passagem de Júpiter para este signo, teremos um reforço de sorte para nativos de Aquário. Pelo menos em tese. O fato é que será preciso mesclar o otimismo jupiteriano com a responsabilidade saturnina. E disto dependerá todo o ano dos aquarianos. Até porque Saturno é o regente clássico deste signo. Também é um ano de manter as finanças sob vigilância e sob controle. Não é hora de esbanjar. Como Urano em Touro perde sua força, o momento é de mudanças não tão drásticas. A conjunção com Lilith reforça o cuidado contra o excesso de rebeldia, uma das marcas do Signo.

Peixes

Júpiter ocupa a sua casa das dificuldades, mas, mesmo assim, é um momento benéfico. A dica para os piscianos é olhar para o passado com o intuito de aprender e fazer melhores escolhas. Como Netuno, seu regente moderno, está em domicílio, isso traz um pouco mais de sorte e positividade a quem é deste signo. Em um ano de Vênus, haverá muita sensibilidade. Utilize para se reinventar na área profissional e fazer escolhas mais acertadas. Caso seja mal canalizada, essa sensibilidade deverá ser dosada para evitar problemas. 

Postado em 28 de dezembro de 2020