Mossoró/RN, 05 de Dezembro de 2021

Opinião: O vírus que matou o futebol potiguar foi o da incompetência

DO BLOG DO MAGNOS

A semana foi marcada pela falsa ameaça de cancelamento do Campeonato Estadual 2021. O falso anúncio foi feito pelo presidente da FNF, José Vanildo. Afirmo ser falso por dois motivos: 1: Não se cancela um campeonato profissional da uma hora pra outra; 2: O Potiguar divulgou nota informando que vai esperar pelo novo decreto estadual de enfrentamento à pandemia. É lógico que se o campeonato tivera sido cancelado, o time mossoroense não teria motivo para esperar por novo decreto.

Na verdade, o falso cancelamento não passou de um ato político e de pressão do presidente FNF sobre a governadora Fátima Bezerra e o Governo do RN. A motivação política é fácil de explicar: José Vanildo, o presidente, faz parte do quadro de secretários da Prefeitura do Natal, na pasta da Habitação, e o prefeito da capital, Álvaro Dias, é o principal opositor às medidas adotadas por Fátima ao longo da pandemia, enquanto ela defende isolamento social e medidas orientadas pela ciência, ele faz propaganda por ivermectina, um dos medicamento sem eficácia comprovada contra a Covid-19.

As restrições necessárias e impostas pela pandemia do novo coronavírus já estão sendo colocadas, pelo oportunistas, como culpadas “pelo fim do futebol potiguar”. Que piada mais sem graça! O vírus que realmente destruiu o futebol local foi o da incompetência.

Daqui a 13 dias, em 10 de abril, José Vanildo completa 13 anos à frente da FNF. Ele era vice-presidente e assumiu em 2008, depois que o presidente Alexandre Cavalcanti renunciou. De lá pra cá, o futebol potiguar caiu da segunda para a quarta, e última, divisão do futebol nacional. Será que a culpa foi da pandemia?

Em 2008, ABC e América, os dois principais clubes do estado, disputaram juntos a Série B do Campeonato Brasileiro. O alvinegro foi o 13° colocado, com 48 pontos, e o alvirrubro o 15°, com 2 pontos a menos, e ambos se garantiram na Série B do ano seguinte. Em 2021, depois de 13 anos de gestão José Vanildo na FNF, ABC e América estão juntos novamente, só que agora na Série D. Será que a culpa foi da pandemia?

A exemplo dos clubes, a FNF também vem ladeira abaixo no Ranking das Federações da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Em 2008, o futebol potiguar era o 12° colocado do país, enquanto que fechou 2021 já na 15° posição, sendo ultrapassado por Alagoas, Mato Grosso e Maranhão na era José Vanildo.

A tendência é que o quadro piore. Em 2021, a FNF se manteve na 15° colocação, mas se distanciou do Maranhão (14°), que ampliou sua diferença de pontos de 842 para 2.017; e viu a Paraíba (16°) se aproximar, com uma redução de pontos de 1.488 para 484, de acordo com dados da CBF.

A queda no Ranking da CBF representa redução de vagas em competições nacionais, como a Copa do Brasil, por exemplo, e prejuízo econômico para toda a cadeia do futebol, especialmente para os clubes. A cota mínima de participação na Copa do Brasil hoje representa mais de R$ 600 mil. Montante que não entra nos cofres da maioria dos times ao longo do ano.

Na era José Vanildo, o Campeonato Potiguar também encolheu, especialmente a representatividade do interior do estado. Em 2008, 12 times disputaram a primeira divisão, sendo 7 de cidades do interior e 5 de Natal e Região Metropolitana. Em 2021, são apenas 8 times, sendo 6 de Natal e Região Metropolitana e apenas 2 do interior. Mossoró e Assú foram são as únicas cidades do interior que ainda sobrevivem no mapa do futebol potiguar.

Claro que a culpa por todo esse retrocesso não é exclusiva do presidente da federação, longe disso, mas ele, como mandatário do nosso futebol, poderia ser o guia para o desenvolvimento.

O futebol potiguar chegou ao fundo do poço, graças a uma pandemia de incompetência que já se arrasta há mais de uma década. E o pior é que os clubes não estão dispostos a buscar uma cura. Pelo contrário, deram um novo mandato a José Vanildo, que agora permanecerá à frente da FNF até 2026, pelo menos. Talvez os dirigentes achem que essa derrocada do nosso futebol não passe de uma gripizinha.

Postado em 28 de março de 2021