Mossoró/RN, 05 de Dezembro de 2021

Atividade comercial no RN não supera valores pré-pandemia

O volume de vendas do comércio varejista do Rio Grande do Norte caiu 1,0% em agosto, em comparação a julho. Esse resultado marca o segundo mês consecutivo de queda no volume de atividade comercial no estado. 

Além disso, o volume de vendas do varejo em agosto de 2021 caiu 7,2% em relação ao mesmo mês do ano anterior. O nível de atividade registrado é menor que o de fevereiro de 2020, último mês livre da influência da pandemia. Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) do IBGE.

A retração do volume de vendas no RN em relação a agosto de 2020 está no mesmo patamar de Alagoas (-7,7%) e Pernambuco (-7,8%), as quedas mais acentuadas do Nordeste. No total, 24 unidades da federação contribuíram para a redução do volume de vendas do Brasil (-4,1%) nesse período.

Em dezembro de 2020, o índice que mede o nível de atividade do comércio potiguar estava em 94,4%, valor que ainda não foi superado em 2021. No Nordeste, apenas Maranhão e Pernambuco apresentaram desempenho superior ao registrado logo antes do início da pandemia.

Esse índice de volume possibilita a comparação entre o resultado de um mês e a média mensal registrada em 2014, quando o comércio brasileiro atingiu o seu melhor desempenho, segundo a PMC. Dessa forma, quando esse indicador atinge 100%, significa que o nível das atividades do comércio está no mesmo patamar da média mensal de 2014.

Em 2020, depois da queda entre os meses de março e junho, o comércio varejista do RN ficou acima do nível pré-pandemia entre agosto e novembro. Em relação à média nacional, neste ano, apenas em março o nível de atividade do comércio brasileiro esteve abaixo do registrado em fevereiro de 2020. 

Acumulado do ano

De janeiro a agosto, o comércio varejista potiguar acumula 3,5% de crescimento em comparação ao mesmo período do ano passado. Nessa mesma comparação, a média do Brasil (5,1%) é levemente superior.

Varejo ampliado do RN registra pior desempenho do Nordeste

O comércio varejista ampliado do Rio Grande do Norte também teve queda entre julho e agosto, caindo 1,6%, o pior desempenho mensal registrado entre os estados do Nordeste. O maior crescimento foi dos estados do Ceará e Sergipe, de 1,1% em relação a julho.

O varejo ampliado compreende o varejo acrescido das atividades de venda de material de construção e venda de “veículos, motocicletas, partes e peças”.

No acumulado dos últimos 12 meses, os 5,7% do RN representam o menor resultado entre os estados do Nordeste. Essa situação é semelhante à do volume comercial acumulado entre janeiro e agosto de 2021, período no qual Rio Grande do Norte, com 7,3%, e Paraíba, com 8,1%, têm os menores desempenhos da região. O Piauí registra o melhor desempenho em ambas comparações.

Setor de serviços do RN cai 0,9% em agosto

O volume de serviços do Rio Grande do Norte caiu 0,9% em agosto. Esse desempenho está abaixo da média nacional (que teve crescimento de 0,5%), mas o volume de serviços prestados ainda é 21,1% maior do que o registrado no mesmo mês de 2020. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE.

O crescimento acumulado do volume de serviços do Rio Grande do Norte em 2021 está em 9,7%, resultado similar à média do Nordeste, mas abaixo da média nacional (11,5%)

Valor acumulado de 12 meses é positivo pela primeira vez desde o início da pandemia

O indicador do volume de serviços potiguar que mede o acumulado dos últimos 12 meses teve valor positivo pela primeira vez desde março de 2020. Ainda assim, esse valor (1,3%) é um dos menores do Nordeste, superando apenas o desempenho de Sergipe (-1,3%), e representando cerca de um quarto da média nacional (5,1%).
Síntese do RN: Agosto de 2021

Comércio

PeríodoVarejoVarejo ampliado
Volume de vendasReceita nominalVolume de vendasReceita nominal
Agosto/Julho-1,0%-0,4%-1,6%-0,8%
Agosto 2021/Agosto 2020-7,2%9,4%-5,4%10,7%
Acumulado 20213,5%17,1%7,3%21,8%
Acumulado 12 meses3,1%15,2%5,7%18,5%
Fonte: IBGE, Pesquisa Mensal do Comércio

Serviços

PeríodoVolume de serviçosReceita nominal de serviços
Agosto/Julho-0,9%1,2%
Agosto 2021/ Agosto 2020 21,1%21,9%
Acumulado 20219,7%10,9%
Acumulado 12 meses1,3%2,9%
Fonte: IBGE, Pesquisa Mensal de Serviços
Postado em 14 de outubro de 2021