Mossoró/RN, 31 de Maro de 2023

Há exatos dois anos, Allyson deputado considerava confisco Governo não pagar salários atrasados; agora prefeito, ele enfrenta o mesmo problema; veja vídeo

O prefeito de Mossoró, Allyson Bezerra (Solidariedade), caminha para encerrar o seu primeiro ano de mandato sem pagar os salários atrasados deixados pela ex-prefeita Rosalba Ciarlini (PP). O calendário de pagamento anunciado só será concluído em junho de 2022.

São cerca de 1.400 servidores que terminaram 2020 sem receber 13º salário, horas extras, diárias, insalubridade e outros direitos, um débito de R$ 11,7 milhões, segundo o secretário municipal de Administração João Eider.

A atual gestão alega dificuldades para quitar os salários atrasados. Discurso bem diferente de quando Allyson era deputado estadual.

Quando parlamentar, o atual prefeito dizia sentir constrangimento dos salários atrasados do Estado, deixados por Robinson que estavam pendentes de pagamento no governo Fátima Bezerra. Em discurso na Assembleia Legislativa no dia 15 de outubro de 2019, há exatamente 2 anos, Allyson disse: “Na verdade, o Estado está confiscando o seu salário. Quem trabalhou, deve receber. Se o Estado não paga, se o Estado está entendendo que não tem que pagar porque é de outra gestão, essa propaganda comigo não cola. Essa falácia, esse marketing, comigo não cola”.

Agora prefeito e com o mesmo tempo de governo que Fátima tinha na data do discurso mencionado, Allyson ainda considera confisco não pagar salários atrasados?

Confira vídeo abaixo:

Postado em 15 de outubro de 2021