Mossoró/RN, 05 de Dezembro de 2021

Governo do RN promete apresentar simulações da proposta de reajuste salarial nesta sexta-feira (12)

O Governo do RN vai apresentar aos dirigentes do Sindicato dos Servidores Públicos da Administração Indireta do Rio Grande do Norte (Sinai-RN) simulações da proposta de reajuste salarial para os servidores estaduais. A promessa foi feita nesta quarta-feira (10) aos membros do comitê gestor que está cuidando do assunto. Feita em audiência, a promessa aponta que o Sindicato terá acesso aos detalhes da proposta nesta sexta-feira (12). Em seguida, no dia 19/11, acontecerá um debate mais amplo sobre a reposição.

O coordenador secretário do Sinai-RN, Santino Arruda, explica que na semana que vem a entidade vai dialogar com sua base sobre a oferta apresentada pelo Governo. Os encontros terão o intuito de ouvir as categorias. De antemão ele garante que o Sindicato continuará pressionando o Executivo estadual a fim de arrancar um percentual maior que o apresentado anteriormente, bem como garantir a implementação do reajuste em janeiro próximo: “A grande tarefa do SINAI neste momento é melhorar a proposta do Governo e trazê-la pra janeiro de 2022, e não março, como proposto pelo Executivo”.

O sindicalista lembra que todas as categorias que compõem a base do Sindicato já apresentaram propostas de reestruturação de PCCR: “O Governo afirma ter feito os impactos de todas, porém, em resposta, propôs esta minúscula recomposição salarial parcial, de 15%. O Sindicato disse, em todos os momentos, ser insuficiente, pra quem tem perdas de 87% em média. A luta pela reestruturação dos Planos vai continuar, para todos os órgãos que compõem a base do SINAI”.

Proposta

Em 28 de outubro, Dia do Servidor Público, a governadora Fátima Bezerra (PT) usou suas redes sociais para anunciar um reajuste de 15% para o funcionalismo em 2022. A proposta é avaliada como ruim, uma vez que há 11 anos os servidores não têm reajuste. Desta forma, de 2010 para cá os trabalhadores acumulam 87% em perdas salariais.

Assim, a expectativa é prosseguir até o final deste ano e início do próximo a briga para que a proposta governamental seja melhorada, atendendo aos anseios do conjunto do funcionalismo.

Postado em 11 de novembro de 2021