Mossoró/RN, 21 de Janeiro de 2022

Justificativa para revogação de insalubridade, repasses do Governo Federal para Covid-19 em Mossoró caíram quase R$ 17 milhões

Justificativa da Prefeitura de Mossoró para revogar a insalubridade de 40% adotada para os profissionais de saúde da linha de frente de combate à pandemia do novo coronavírus, os repasses do Governo Federal para a Covid-19 realmente sofreram uma queda brusca em 2021, se comparado com o montante de 2020.

De acordo com dados do Portal da Transparência da Prefeitura de Mossoró, de janeiro a outubro de 2021, os repasses de recursos para Covid-19 totalizaram R$ 24.865.974,30, enquanto que o montante chegou a R$  41.780.511,88, no mesmo período de 2020, incluindo recursos também para assistência social. São R$ 16.914.537,60 a menos neste ano.

Já com relação aos gastos com a Covid-19, o Portal da Transparência aponta que a Prefeitura de Mossoró pagou R$ 31.196.188,70 nos 11 meses já encerrados de 2021, R$ 6.330.214.40 a mais que o volume repassado pelo Governo Federal. No mesmo período do ano passado, as despesas com a Covid-19 chegaram a R$ 35.497.741,92, maior que neste ano, mas com saldo em caixa de R$ 6.282.769.88.

Nos dois anos, a Junta Interventora da Associação de Assistência e Proteção à Maternidade e à Infância de Mossoró (Apamim) foi a maior beneficiária dos recursos carimbados para Covid-19 que passaram pelos cofres da Prefeitura de Mossoró. Foram R$ 17.717.500,11 e R$ 24.562.528,70, de janeiro e novembro de 2020 e 2021, respectivamente.

Postado em 2 de dezembro de 2021