Mossoró/RN, 19 de Agosto de 2022

RN tem desaceleração no setor de serviços, mas mantém tendência de alta

No mês de maio, o Rio Grande do Norte teve uma alta de 2,3% no volume de serviços. Esse foi o terceiro mês consecutivo no ano em que o desempenho conseguido pelo estado fica positivo. O estado potiguar superou mais uma vez a média nacional (0,9%) e atingiu o 9º maior valor entre as unidades federativas. Esses dados fazem parte da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)

Na região Nordeste, o RN conseguiu figurar entre os maiores valores juntamente de Paraíba e Ceará (ambos 2,8%). Em situação oposta, Alagoas (-2,2%) e Pernambuco (-3,1%) alcançaram os piores resultados nesse mês no país.

Em relação ao mesmo mês do ano anterior, o Índice de Volume de Serviços registrou uma variação de 11,5%. Ao passo que a variação acumulada nos últimos 12 meses foi de 13,3%.

O índice de receita foi de 7,8%, o que refletiu o resultado no volume de serviços. Esse aumento colocou o Rio Grande do Norte como a segunda maior variação do país, atrás apenas do Acre (16,4%). Ademais, foi o melhor resultado alcançado pelo estado desde janeiro de 2017 quando atingiu 11,2%.

Em maio, comércio potiguar interrompe sequência de aumentos e registra baixa

O Rio Grande do Norte teve em maio uma diminuição de 2,3% no volume do comércio varejista. Esse foi o segundo mês no ano em que a taxa obtida pelo estado ficou no campo negativo. Além disso, o resultado interrompeu três meses seguidos de valores positivos. O estado potiguar não superou a média nacional (0,1%). Esses dados fazem parte da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE.

Na comparação com outras unidades federativas, o RN ficou, em companhia do Ceará (-1,5%), Acre (-1,6%), Mato Grosso (-1,9%), Tocantins (-2,1%) e Rondônia (-2,8%) entre as baixas mais acentuadas. No Nordeste, Alagoas (2,1%), Bahia (1,6%), Pernambuco (1,6%) e Sergipe (1,3%) foram os que tiveram desempenhos mais altos e superaram a média nacional.

No comparativo com o mesmo mês do ano anterior, o estado potiguar teve um aumento de 0,6%. Contudo, a variação acumulada em 12 meses foi negativa em 2,4%.

Apesar da baixa, o Rio Grande do Norte obteve um pequeno incremento na receita de vendas de 0,5% e permanece pelo quarto mês seguido apresentando números positivos nesse índice.

Varejo ampliado

No varejo ampliado, o Rio Grande do Norte teve redução de 3,0% no volume de vendas. Esse percentual está entre os menores do país juntamente do Ceará (-5,3%), Amazonas (-3,1%) e Acre (-2,2%).

No comparativo com o mesmo mês do ano anterior, o estado potiguar registrou um aumento de 1,9%. Já o acumulado dos últimos 12 meses atingiu o valor de -0,8%. Maranhão (-4,6%) e Paraíba (-3,4%) são os outros estados do Nordeste acumulam desempenho negativo durante esse período.

O comércio varejista ampliado inclui, além do varejo comum, a venda de veículos, motos, partes e peças e material de construção.

Postado em 14 de julho de 2022