Mossoró/RN, 19 de Agosto de 2022

Empresas confundem consumidores com misturas alimentícias

Por Suzana Lima – Rádio Educadora de Salvador – Salvador (BA)

A empresária Luciana Moraes foi surpreendida com a compra de um produto em um supermercado na cidade de Ilhéus, no sul da Bahia. Ao comprar um produto achando ser uma manteiga, percebeu que na verdade tratava-se de uma mistura de manteiga com margarina, informação que estava completamente escondida no rótulo do produto.

Até o tradicional leite condensado e o creme de leite já não são mais os mesmos. Luciana notou que outros produtos também não entregam aquilo que é esperado pelo consumidor.

Composto no lugar do leite, óleo de soja misturado com azeite de oliva. Mistura vegetal no lugar do requeijão. E o mais recente queijo muçarela processado com amido. A indústria tem criado opções alimentares mais baratas. Mas não significa que elas são opções nutritivas. É o que diz a nutricionista Uimara Guimarães. Segundo ela, a indústria “adiciona aditivos químicos que a longo prazo acarretar problemas cardíacos, AVC, alergias alimentares”, explica.

A advogada Carolina Costa explica quais são os direitos do consumidor em situações como estas. Segundo ela, “desde uma roupa até um alimento, sempre precisam vir a especificação do que compõe. Se o consumidor se sentir enganado, deve procurar ser ressarcido do valor que gastou”, explica.

Postado em 25 de julho de 2022