Mossoró/RN, 05 de Outubro de 2022

“Salvando Pernas” visa diminuir em 50% as amputações causadas pela Diabetes Mellitus no Rio Grande do Norte

A diabetes é uma enfermidade que requer diagnóstico, tratamento e acompanhamento sério, uma vez que, se não cuidada, resulta em inúmeras outras doenças que podem culminar em lesões graves, amputações e até mesmo levar a óbito. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular – SBACV, 5-15% dos pacientes com diabetes vão sofrer de úlceras de membro inferior em algum momento da vida. E, 50% das úlceras se tornam infectadas, enquanto 20% evoluem para amputação do membro.

Pacientes com diabetes têm chance de 15 a 30 vezes maior de sofrer amputação do membro inferior se comparado a pacientes não diabéticos, sendo, a cada seis pacientes amputados por lesões não traumáticas, cinco foram por Diabetes Mellitus. Mais de 80% dos diabéticos com feridas crônicas nos pés evoluem para amputações, e, desses, metade sofrerá nova amputação em dois a três anos.

Foi pensando em melhorar e mudar essa realidade, que o angiologista e cirurgião vascular, sócio titular da SBACV-RN, Dr. Gutenberg Gurgel idealizou, para atuar no Rio Grande do Norte, o “Projeto Salvando Pernas”, que consiste em criar uma rede de assistência integral ao paciente portador do pé diabético/DAOP (Doença Arterial Obstrutiva Periférica), desde sua base, captando pacientes cadastrados no Programa de Diabetes Mellitus/HAS, tanto da rede básica, quanto do Programa de Saúde da Família (PSF) para acompanhamento; à capacitação da equipe de saúde (médicos, enfermeiros e auxiliares/técnicos de enfermagem). Essa capacitação permitirá a classificação quanto ao risco do paciente diabético atendido – uma vez que, cada nível, gera condutas e ações determinadas; desde a promoção da saúde, prevenção de lesões à assistência curativa.

“O protocolo de acompanhamento prevê ações específicas para cada nível, possibilitando a ordenação de um sistema de referência e contra referência regionalizado”, explica Dr. Gutenberg e enfatiza “o projeto Salvando Pernas analisa desde a necessidade básica, no atendimento, a cursos de capacitação e assistências específicas, com exames direcionados e intervenções cirúrgicas. O nosso objetivo é reduzir 50% das amputações nos próximos 3 anos. E isso é possível!”, afirma o cirurgião vascular.

Audiência Pública

Para tratar sobre o projeto, nesta sexta-feira (02) acontece a Audiência Pública “Salvando Pernas: a saúde vascular e a prevenção de amputações no RN”, a partir das 9h, na sala das comissões, da Assembleia Legislativa, com proposição da deputada estadual Cristiane Dantas. E conta com transmissão ao vivo através do canal 103 – TV Assembleia. 

Postado em 2 de setembro de 2022