Mossoró/RN, 30 de Novembro de 2022

Espetáculo Auto da Liberdade estreia hoje na Estação das Artes

A partir de hoje (27) e até quinta-feira (29), a população mossoroense terá a oportunidade de recordar os quatro atos libertários de Mossoró por meio do espetáculo Auto da Liberdade. Mais de 90 artistas vão abrilhantar o palco montado na Estação das Artes Elizeu Ventania. O evento, promovido pela Secretaria Municipal de Cultura, inicia às 21h, com entrada franca. 

Com a ideia de trabalhar os quatro elementos da natureza, o espetáculo Auto da Liberdade resgata os atos históricos de Mossoró. O Motim das Mulheres, Libertação dos Escravos, Resistência ao Bando de Lampião e o Primeiro Voto Feminino.

Motim das Mulheres – Em 4 de setembro de 1875, cerca de 300 mulheres saíram pelas ruas de Mossoró em protesto contra a obrigatoriedade do Alistamento Militar. À época, protestavam sobre a convocação de seus esposos e filhos para o Exército ou Marinha, as mulheres ocuparam unidades públicas e delegacias, munidas de utensílios domésticos para chamar atenção das autoridades. 

Libertação dos Escravos – Mossoró foi pioneiro na abolição dos escravos. O município fez jus à liberdade aos escravos da cidade em 30 de setembro de 1883, cinco anos antes da Lei Áurea. À data, todos os homens que moravam na cidade estavam livres. 

Resistência ao Bando de Lampião – Em 1927, a cidade de Mossoró sofreu um grande ataque promovido pelo Bando de Lampião. Os cangaceiros queriam extorquir relevante quantia em espécie do banco e comércio local. Com bravura e resistência, os mossoroenses montaram trincheiras comandada pelo prefeito Rodolfo Fernandes. Mossoró conseguiu vencer a batalha e expulsar o Bando de Lampião. 

Primeiro Voto Feminino – Mossoró também se torna pioneiro no voto feminino. Em 1928, a professora Celina Guimarães Viana se consolida como a primeira eleitora a participar do sistema democrático do País, se tornando protagonista do processo político brasileiro.

O espetáculo Auto da Liberdade conta com a direção-geral de Leonardo Wagner; assistente de produção, Plínio Sá; e coreografia de Roberta Schumara. Neste ano, o espetáculo volta ao seu local de origem, com exibições na Estação das Artes.

Postado em 27 de setembro de 2022