Mossoró/RN, 30 de Novembro de 2022

Censo 2022 deve ser concluído em novembro no RN

No Rio Grande do Norte, 30 municípios finalizaram o Censo Demográfico 2022 até 31 de outubro. Desde 1º de agosto, 2.865.867 pessoas foram contadas em todo o território potiguar. Os dados são do terceiro balanço sobre a execução da pesquisa, divulgado hoje (1º) pelo IBGE.

O novo prazo para encerrar o Censo no Rio Grande do Norte é 21 de novembro. Com a pesquisa em campo em 94,3% dos setores censitários, o estado é o terceiro mais avançado do Brasil. Apenas Sergipe (95,2%) e Piauí (94,7%) estão à frente. Os setores são pedaços do território criados pelo IBGE para facilitar a coleta de pesquisas. Neste aspecto, a média nacional (78,9%) está abaixo da região Nordeste (88,2%).

O desempenho de cada estado no Censo também pode ser medido ao observar o quanto da população estimada foi contada pela operação censitária. Todo ano, o IBGE calcula uma estimativa da população com base em censos anteriores. Para 2021, a estimativa da população potiguar era de 3.560.903 pessoas.

Inline image OWAPstImg221606

Até 31 de outubro, o IBGE encontrou 80,4% das pessoas esperadas na estimativa, o que reafirma o RN como um dos três estados mais avançados. A estimativa da população é uma base de partida para o Censo. O resultado válido para o Censo 2022 será o encontrado ao final da pesquisa independentemente de coincidir com a estimativa.

Em todo o Brasil, 136.022.192 pessoas foram recenseadas nos primeiros três meses de pesquisa. Nacionalmente, a coleta do Censo deve ser finalizada em 5 de dezembro.

 
Mulheres e homens

Neste terceiro balanço parcial da maior pesquisa do Brasil, a população feminina continua como maioria dos potiguares, com 1.482.684 mulheres, frente a 1.383.183 homens já recenseados.

Dos 982.508 domicílios recenseados, a modalidade de resposta presencial foi a preferida em 977.393 lares. Moradores de 2.952 residências responderam o Censo por telefone. A resposta por internet ocorreu em apenas 2.163 domicílios. Nessas duas modalidades, o morador necessariamente deve ter contato prévio com o recenseador, mesmo que não seja presencial (interfone, folha de recado etc).

 
Quilombolas e indígenas

A população quilombola recenseada nos primeiros meses do Censo 2022 é de 19.054 pessoas no Rio Grande do Norte. Os povos indígenas chegaram a 10.670 pessoas.

As comunidades quilombolas já eram recenseadas anteriormente, mas não havia a distinção em relação à população em geral. Por isso, este ano o questionário do Censo pergunta: “você se considera quilombola?”. O quesito é aberto nos dispositivos dos recenseadores que realizam a pesquisa nessas comunidades. Dessa forma, será possível traçar um perfil social e econômico desse recorte da população pela primeira vez.

Para os povos indígenas, a maior novidade é o questionário de abordagem com perguntas sobre infraestrutura, educação, saúde e hábitos e práticas tradicionais. Esse questionário deve ser respondido pela liderança local. Os demais integrantes da comunidade respondem o questionário desenvolvido para os domicílios com particularidades para indígenas. No Rio Grande do Norte, o IBGE preparou 38 profissionais para recensear os povos e comunidades tradicionais.

 
Recusas

Ao final do terceiro mês de pesquisa, moradores de 12.207 domicílios particulares recusaram responder ao Censo 2022 no Rio Grande do Norte. Esse número representa 1,1% do total de domicílios particulares visitados pelos recenseadores. O percentual de recusas no RN é menor do que a média do Nordeste (1,5%) e do Brasil (2,3%).

Para convencer a população da importância de responder o Censo 2022, os recenseadores estão orientados a retornar, pelo menos, três vezes aos domicílios resistentes. Caso o morador não seja convencido a dar a entrevista, o supervisor fará uma visita. Em último caso, o morador resistente receberá uma carta sobre a obrigatoriedade da prestação de informações estatísticas conforme a Lei Federal 5.534/68.

Os três retornos do recenseador também devem ocorrer nos casos de domicílios com moradores ausentes até conseguir a entrevista ou a confirmação de que ninguém mora no local.

Por que o Censo 2022 é importante?

O Censo Demográfico é a única pesquisa que vai à casa de todos os brasileiros. O objetivo não é apenas a contagem da população, mas coletar dados essenciais sobre educação, condições de moradia, cor ou raça, trabalho e renda e outros temas. Os resultados são apresentados, por exemplo, em nível municipal e de bairro. Dessa forma, é possível saber o perfil da população e as suas necessidades no decorrer do tempo. Há 12 anos o Brasil não realiza essa pesquisa.

Os resultados podem orientar gestores públicos, guiar a tomada de decisão em negócios e servir de instrumento para o exercício da cidadania por todo brasileiro. Além disso, o Censo é fundamental para calibrar as amostras das demais pesquisas domiciliares do IBGE e fornecer insumos a institutos de pesquisa independentes e a acadêmicos.

3º Balanço do Censo 2022 no RN(até 31/10/22)
2.865.867 pessoas recenseadas
1.482.684 mulheres
1.383.183 homens
19.054 pessoas quilombolas
10.670 pessoas indígenas
94,3% dos setores trabalhados
982.508 domicílios recenseados

 
Municípios potiguares concluídos
A revisão do trabalho de campo pode mudar a situação do município temporariamente

Bento Fernandes
Caiçara do Norte
Francisco Dantas
Ielmo Marinho
Ipueira
Jandaíra
Jardim de Angicos
João Câmara
João Dias
Jundiá
Maxaranguape
Monte das Gameleiras
Paraná
Parazinho
Pedra Grande
Pedro Avelino
Poço Branco
Pureza
Rafael Godeiro
Santana do Matos
Santana do Seridó
São Bento do Norte
São João do Sabugi
Sítio Novo
Taboleiro Grande
Taipu
Timbaúba dos Batistas
Várzea
Venha-Ver
Viçosa
Postado em 2 de novembro de 2022