Mossoró/RN, 27 de Novembro de 2022

Censo da Educação Superior aponta alta de quase 500% no EaD

Foto: Unicesumar

Por Beatriz Albuquerque – Repórter da Rádio Nacional – Brasília

Quase 500%. Este é o percentual de aumento, entre 2011 e 2021, do número de ingressantes em cursos superiores de graduação, na modalidade de EaD – Ensino a Distância. Já nos cursos presenciais, no mesmo período, esse número caiu cerca de 23%. Os dados fazem parte dos resultados do Censo da Educação Superior 2021, divulgados nesta sexta-feira (4) pelo Inep – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira e pelo Ministério da Educação.

Em 2011, os ingressos por meio de EaD correspondiam a 18,4% do total. Dez anos depois, em 2021, esse percentual chegou a quase 63%. A série histórica da pesquisa indica, ainda, que os índices das duas modalidades de ensino, presencial e a distância, devem se afastar cada vez mais.

Entre 2020 e 2021, o aumento de ingressantes nos cursos superiores teve como única causa a oferta de EaD na rede privada. Nesse mesmo período, essa modalidade teve um acréscimo de cerca de 23%, enquanto a entrada em graduações presenciais reduziu 16,5%.

Já em 2019, pela primeira vez na história, o número de pessoas que entraram em curso EaD ultrapassou o de estudantes que iniciaram a graduação presencial. No caso das instituições privadas, onde 70,5% dos alunos, em 2021, ingressaram por meio de cursos remotos.

O censo de 2021 registrou 2.574 instituições de educação superior. Dessas, quase 88% eram privadas. A rede privada ofertou quase a totalidade das vagas de curso superior: 96,4% contra  3,6% da rede pública.

No ano passado, foram mais de 3,7 milhões de matriculados em cursos a distância. O número representa 41,4% do total, o que na série histórica, entre 2011 e 2021, representa um aumento de mais de 274%. Já nos presenciais, houve queda de 8,3%.

De acordo com INEP, a pandemia consolidou o entendimento de que a educação a distância pode ser eficiente, desde que seja de qualidade. E o Inep tem ficado mais atento a essas instituições, como explica o diretor da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior, Vandir Cassiano.

Com relação à formação de docentes, por meio das licenciaturas, o censo aponta que  quase 36% das matrículas, nesse tipo de curso, foram registradas em instituições públicas e 64,4%, em instituições privadas.

O Censo da Educação Superior é uma pesquisa anual criada para oferecer informações detalhadas sobre a situação e as tendências da educação superior brasileira, assim como guiar as políticas públicas do setor.

Postado em 7 de novembro de 2022