Mossoró/RN, 23 de Maro de 2023

Menos da metade das armas particulares foram recadastradas

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Por Oussama El Ghaouri – Repórter Rádio Nacional – Brasília

Menos da metade das armas particulares que precisam de recadastramento em todo país tiveram seus dados atualizados até agora. O prazo termina em abril.

Os registros da Polícia Federal indicam que 285.602 armas particulares foram recadastradas até a última segunda-feira. O número representa menos da metade do total de armas que precisam de atualização cadastral, segundo o Instituto Sou da Paz.

A medida foi determinada pelo governo federal com o objetivo de reduzir a violência e, em especial, o número de homicídios no Brasil, mas a gerente de projetos do Instituto Sou da Paz, Natália Pollachi, avalia que o ritmo ainda é lento para o prazo que termina em abril.

Segundo o Instituto Sou da Paz, até a determinação do recadastramento, as armas particulares de CACs, Caçadores, Atiradores e Colecionadores, e as armas particulares de militares, registradas no próprio nome do militar, eram cadastradas no sistema do Exército, mas não no sistema da Polícia Federal.

Para a gerente do Instituto Sou da Paz, essa fragmentação das informações traz impactos no combate à violência.

A gerente do Instituto Sou da Paz destaca que o próprio caso do ex-deputado Roberto Jefferson ilustra o problema, quando a Polícia Federal foi a casa do ex-parlamentar no ano passado para cumprir um mandado de prisão e se deparou com uma série de armas que não tinham sido aprendidas.

Postado em 10 de março de 2023